CIA DA NOTÍCIA

Canavieiras abastece Itabuna com água doce

Os itabunenses, antes grandes consumidores do caranguejo, também passam a importar água potável de Canavieiras

Os itabunenses, grandes consumidores do caranguejo, agora importam água potável de Canavieiras

Apesar do sufoco que passou com a crise hídrica recente, distribuindo água salgada em Canavieiras, a Embasa passa a oferecer água doce em Itabuna. O produto, captado no mesmo manancial de antes, quando estava sofrendo o efeito das marés, agora se encontra própria para o consumo humano.

Com essa mudança no regime dos rios de Canavieiras, causada pelas chuvas e elevação do lençol freático, o município passa, da condição de necessitado a exportador, diminuindo as condições críticas de Itabuna.

Por dia, segundo informações, são abastecidos cerca de oito a 10 veículos (carretas e caminhões) para o abastecimento de água doce em Itabuna. Esta água seria destinada aos hospitais, hotéis e outras grandes instituições consumidoras.

Antes visto com bastante frequência na caatinga – região mais seca do Nordeste brasileiro – os carros-pipas já fazem parte da paisagem do Sul da Bahia, transportando água potável para as grandes cidades.

A exportação de água potável – e doce – é mais um grande negócio para os municípios que ainda dispõe de mananciais. Por enquanto, esse tipo de comércio ainda não foi regulamentado pelo governo e poderá render royalties para os municípios produtores.

PELA BÍBLIA, O QUE IMPORTA É O ESPÍRITO, POIS O CORPO É PÓ

José Reis Chaves-300x124

Os teólogos dos primeiros séculos do cristianismo e até mesmo os próprios apóstolos e autores do Novo Testamento, nem sempre conhecedores dos verdadeiros ensinamentos que o Enviado de Deus nos trouxe, ensinaram doutrinas erradas.

É que temos uma tendência para as coisas materiais do nosso ego. E Jesus sabia disso: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (São Mateus 6: 33). E essa nossa tendência material está presente também, frequentemente, no nosso entendimento das passagens bíblicas, ora interpretadas literalmente, quando deveriam ser figuradamente, e vice-versa. Aliás, atualmente São feitas interpretações forçadas absurdas de passagens da Bíblia, para que elas deem sustentação às várias doutrinas criadas pelos teólogos. Daí tantas divisões no cristianismo!

E um detalhe: na Bíblia há até textos de autores materialistas. Vejamos dois exemplos. “Pois os saduceus declaram não haver ressurreição, nem anjo nem espírito; ao passo que os fariseus admitem todas essas coisas.” (Atos 23: 8); e “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tão pouco terão recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.” (Eclesiastes 9: 5). Os textos materialistas citados nos demonstram que a Bíblia jamais pode ser considerada, na íntegra, a palavra de Deus. Mas, ela contém muitas coisas de Deus, por isso, não a consideremos jamais inútil! Somente, devemos ter o cuidado de não a colocarmos acima de Deus, evitando assim a prática da bibliolatria como acontece com muitos irmãos nossos evangélicos, que falam mais nela e parecem amá-la mais do que ao próprio Deus! Assim, louvemos e amemos a Bíblia, mas com moderação!

E é muito importante que atentemos para o fato de que, atualmente, se cometem muitos erros bíblicos escandalosos tanto de modificações dos seus textos como de interpretações forçadas literais e alegóricas deles. Com o pretexto de usarem uma linguagem mais moderna, fazem interpolações nos textos bíblicos e cortes neles para adaptarem-nos às doutrinas teológicas. Essas irregularidades têm acontecido mais nas traduções para a nossa Língua Portuguesa, porque no Brasil, o espiritismo é muito forte, e a Bíblia possui várias passagens espíritas. E um detalhe, a presença de católicos (e entre eles padres) nos centros espíritas é, hoje, maior do que dos próprios espíritas! E há neles, também hoje, nas cidades grandes e de porte médio, uma boa frequência de protestantes e evangélicos.

Muitas correntes evangélicas e protestantes pregam que a ressurreição é do corpo quando, pela Bíblia (1 Coríntios 15: 44 e 50), ela é do espírito e do corpo espiritual (períspirito). Elas são influenciadas pela citação antiga do Credo (Símbolo Niceno-Constantinopolitano) da Igreja. Acontece que a Igreja tem dito hoje: “Creio na ressurreição dos mortos”, não mais, pois, da carne. E que os mortos vão ressuscitar, vão mesmo! Inclusive, eles ressurgem ou ressuscitam também quando seus espíritos reencarnam, pois, na reencarnação, a ressurreição é do espírito na carne!

Abandonemos a religião de cultura materialista, e abracemos a de cultura espiritualista (Eclesiastes 12: 7), cientes de que, no mundo espiritual, a ressurreição definitiva é também do espírito, pois lá, matéria não tem vez!

PS: No seu centro espírita ou auditório de sua cidade, apresente o filme espírita: “Nos Passos do Mestre”: http://nospassosdomestreofilme.com.br

Canavieiras festeja Santo Antônio, Padroeiro de várias comunidades

Trezena de Santo Antônio, no bairro da Atalaia - Foto Walmir Rosário6-400x400Os festejos de Santo Antônio, no bairro da Atalaia, em Canavieiras, foram encerrados na noite desta segunda-feira (13), com a realização de batizados, celebração de Missa Solene e Procissão com o andor do Santo pelas ruas próximas à igreja. Os eventos religiosos foram presididos pelo padre Euvaldo Santana, pároco da Matriz de São Boaventura.

Em Canavieiras, Santo Antônio é reverenciado por diversas comunidades, que promovem trezenas em sua homenagem. No bairro da Atalaia, a trezena teve início no dia 1º de junho, com o tema “Com Santo Antônio rumo aos 300 anos, busquemos os sinais de misericórdia do Pai”. O encerramento foi marcado por uma grande alvorada de fogos, com a presença de moradores e visitantes.

No bairro da Atalaia, a trezena de Santo Antônio ainda segue os festejos tradicionais, em que cada noite as orações são de responsabilidade de uma ou mais famílias e homenageados. No domingo (12), os noiteiros foram a Prefeitura e a Câmara de Canavieiras, com a presença do prefeito Almir Melo, secretários, assessores e o vereador Jorge Garcia.

Festa de Santo Antônio na bairro da Atalaia - Foto Walmir Rosário-400x400Outra característica da festa são os eventos profanos, com barracas de comidas e bebidas típicas, comercializadas pelos moradores do bairro, que possuem grande conceito gastronômico. Nesta época do ano, canavieirenses que residem em outras cidades também voltam à terra para participar das festas. A promoção de shows musicais também é outra tradição.

Oiticica – No povoado de Oiticica, os festejos começaram no dia 3 de junho e foram encerrados no último dia 12. Na noite de sexta-feira (10), os eventos religiosos foram de responsabilidade da Prefeitura e Câmara. Representaram o prefeito Almir Melo, o secretário municipal da Administração, Antônio Amorim Tolentino, de Finanças, Paulo Garcia, e o chefe de Recursos Humanos, Jaime Bandeira.

Na noite da Prefeitura o subtema foi “Com Santo Antônio, aprenderemos a viver o que disse Jesus: Prefiro a misericórdia ao sacrifício”. No domingo (12), 8h30min, foram realizados batizados; às 10 horas, celebrada Missa Festiva ao Padroeiro Santo Antônio, animado pelo Coral Sagrada Família. Em seguida, as pessoas presentes se divertiram nas barracas com bolos e salgados.

Perelândia – O povoado de Perelândia é outra comunidade de Canavieiras que tem Santo Antônio como Padroeiro. No local, o novenário é realizado de 10 a 19 de junho. No último dia é celebrada Missa Festiva às 10 horas. A seguir são realizados os batizados. A noite de responsabilidade da Prefeitura é a de sábado (19), cuja Missa será presidida pelo Padre Messias, da Paróquia de Santa Maria Eterna.

Santo Antônio tem a tradição de ser o “Santo das coisas perdidas”, bem como de o “casamenteiro”. Essas duas características o torna um dos santos mais populares da Igreja Católica no Brasil. Todos os festejos em Homenagem a Santo Antônio são coordenados pelo Padre Euvaldo Santana, pároco de Canavieiras, com a equipe Missionária e o Conselho Comunitário.

Aulão de Kettlebel teve cunho beneficente

Aulão Kettlebell - Foto Divulgação-400x400No sábado (11), João Rosário conduziu um aulão aberto de Kettlebell no Studio X-Pro Training (foto), em Itabuna, cuja inscrição foi a doação de alimentos não-perecíveis para entidades assistenciais da cidade. No evento, ele demostrou os principais movimentos com essa ferramenta no treino e no esporte. Rosário utiliza o kettlebell para condicionamento físico e treinamento de atletas da modalidade há seis anos, é especializado em kettlebell training/Sport e possui várias certificações internacionais.

Após 10 anos de trabalho no sudeste do país, o itabunense, no início do mês, voltou a residir no Sul da Bahia (Canavieiras) trazendo toda a experiência adquirida para colaborar com a promoção do Kettlebell Sport e qualificação de profissionais na região. João Rosário é um dos organizadores do 1º GP mundial de Kettlebell no Brasil, que será realizado no dia 9 de dezembro, em Curitiba, e planeja levar atletas de Itabuna e região para representar o estado na competição.

Decisão do TRE diz que Almir Melo não cometeu ato de improbidade

Almir Melo diz que continua trabalhando por Canavieiras

Almir Melo diz que continua trabalhando por Canavieiras

Na sessão realizada nesta quarta-feira (8) os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) Bahia julgaram ação proposta pela chapa opositora que pedia a suspensão e a cassação do diploma de prefeito de Almir Melo, eleito em 2012 para a Prefeitura de Canavieiras. Por unanimidade (7 X 0), os juízes decidiram julgar a ação improcedente e agora Almir Melo é considerado apto para concorrer à reeleição em outubro próximo.

De acordo com o advogado Antônio Nunes Virgínio, a denúncia era referente a uma prestação de contas do prefeito Almir Melo ao Tribunal de Contas da União (TCU), em 2002, considerada irregular por simples aspectos formais. Para o advogado, esse simples erro não poderia ser considerado um impeditivo para o registro de chapa ou a diplomação de Almir Melo como prefeito, o que realmente aconteceu.

A ação foi proposta pela oposição ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em 2004, e recorrida ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após sucessivas movimentações junto aos tribunais eleitorais, a oposição perdeu um prazo recursal em 2008, voltando a acionar o candidato Almir Melo ao ser eleito prefeito em 2012, pedindo a suspensão e a posterior cassação do diploma.

Informa o advogado Antônio Nunes Virgínio, que na decisão desta quarta-feira os juízes do TRE não vislumbraram qualquer ação praticada pelo candidato que se configurasse em violação dos princípios constitucionais e da legislação eleitoral. Na decisão os julgadores reafirmaram que nos autos não há qualquer um dos pressupostos de inelegibilidade para concorrer a cargos públicos.

Na opinião do prefeito Almir Melo, desde o início que a ação proposta pela oposição se configurava como uma perseguição política que não fazia nenhum sentido, pois ele sempre manteve uma conduta escorreita como candidato e como gestor. “Posso assegurar que nunca tive uma conta rejeitada pelo Tribunal de Contas dos Municípios ou pela Câmara de Vereadores, bem diferente do que sempre aconteceu com nossos adversários”, sustenta o prefeito.

Almir Melo ressalta que sempre se portou com tranquilidade em relação a esse processo, tendo em vista a lisura dos atos praticados em toda a sua vida pública. “As nossas quatro administrações são exemplos de transparência e probidade, pois as nossas contas sempre foram avaliadas como regulares, a exemplo do que aconteceu esta semana com a aprovação das contas da Prefeitura, referentes ao ano de 2014”, concluiu o prefeito.

Com a decisão do TRE, Almir Melo ressalta que continuará administrando Canavieiras como sempre fez, buscando o desenvolvimento econômico e social da população. Quanto à eleição de outubro próximo, ele diz que o seu nome continua à disposição do seu partido, o PMDB, para continuar a reconstrução de Canavieiras.

Itabunense fatura duas medalhas em Campeonato Paranaense de Kettlebell

João Rosário participou de duas provas

João Rosário participou de duas provas

No último domingo (5) o Itabunense João Rosário representou a Bahia no 1º Campeonato Paranaense de Kettlebell Sport realizado na Crossfit SM30, em Curitiba. 43 atletas de sete estados (PR, SC, SP, DF, CE, RS e BA) participaram da competição onde os atletas vão ao seu limite executando movimentos com tempo e técnica específica com o kettlebell, uma bola de ferro com alça que pode pesar até 32 quilos em competições oficiais.

Único representante da Bahia na competição, Rosário conquistou 2 medalhas de ouro nas provas Snatch com kettlebell de 24 kg e Long Cycle com dois kettlebells de 20 kg. Ele presenciou também Nicole Zaniz e Flávia Karolina, duas das atletas que treina, ganharem 5 medalhas de ouro e ainda auxiliou na arbitragem e organização do evento ministrando no sábado (4), véspera da competição, curso técnico e de arbitragem para atletas e árbitros, onde repassou as regras e a técnica correta dos movimentos válidos nas provas do Campeonato.

Um dos destaques da competição foi o recorde atingido por Nicole Zaniz, atleta treinada há 4 anos por Rosário, que na prova One Arm Long Cycle com kettlebell de 20 kg executou 106 repetições, marca compatível para obter o título de master of sports de acordo com a tabela de marcas da ketacademy, uma das principais desse esporte.

De volta para Bahia

Duas medalhas e uma placa de reconhecimento

Duas medalhas e uma placa de reconhecimento

Radicado há quase 10 anos no eixo Sudeste-Sul do Brasil, onde começou a trabalhar em 2009 com o kettlebell para condicionamento físico e treinamento de atletas da modalidade, Rosário é especializado em kettlebell training e sport, possui várias certificações internacionais inclusive com o hexacampeão mundial de kettlebell Denis Vasilev, foi um dos fundadores e ex-presidente da Federação Brasileira de Kettlebell Lifiting (FBKL) e é coach de atletas campeãs americanas nesse esporte.

Após o Campeonato Paranaense João Rosário voltou a residir no Sul da Bahia trazendo toda a experiência adquirida para colaborar com a promoção do Kettlebell Sport e qualificação de profissionais na região. “Foram quase 10 anos fora da Bahia morando em Santa Catarina e, recentemente em São Paulo, e toda a experiência e trabalho desenvolvido além de viagens constantes, workshops, envio de planilhas de treino para alunos de outros estados, me deram a tranquilidade de tomar essa decisão de voltar a morar perto de familiares e amigos, além de ir em busca de uma melhor qualidade de vida”, informa.

Só no mês de maio Rosário explica que esteve na Bahia duas vezes a trabalho para ministrar workshops de kettlebell e, no dia 21 de maio, auxiliando na organização do Campeonato Baiano de Kettlebell. Mas, a partir da agora, vai ser mais fácil os adeptos do esporte na região ou interessados se aprofundar mais nessa modalidade entrando em contato com Rosário, fundador da empresa Brutal – Strength and conditioning.

Em abril, João Rosário fez parte da organização da Copa do Brasil de Kettlebell Sport, primeira competição de kettlebell realizada no Rio Centro-RJ, durante o Arnold Classic, um dos maiores eventos multiesportivo da América Latina, dando assim grande visibilidade e reconhecimento para esse esporte.

João Rosário acrescenta que os campeonatos começaram a ser organizados no Brasil em 2014 e que este ano o Brasil sediará pela primeira vez no dia 9 de dezembro, em Curitiba, uma etapa de um Grand Prix mundial, o campeonato Word Kettlebell Russian Tour Grand Prix. “Esse campeonato contará também com atletas internacionais e terá como um de seus competidores e organizadores, Denis Vasilev, atleta russo hexa campeão mundial de kettlebell sport e eu planejo levar uma equipe formada por atletas da Bahia e de Itabuna”, explica Rosário, um dos organizadores da competição.

Contas aprovadas

Almir Melo - prefeito de Canavieiras (2)-128x128As contas da Prefeitura de Canavieiras, relativas ao exercício de 2014, sob a responsabilidade do prefeito Almir Melo (foto), foram analisadas e aprovadas na tarde desta terça-feira (7), pela Câmara Municipal de Canavieiras. As contas tinham sido analisadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e receberam a aprovação porque regulares.

A votação no Legislativo canavieirense foi bastante tensa, haja vista que dois membros da Comissão de Finanças fizeram o relatório em desacordo com o parecer do TCM, o que não foi acatado pela vereadora Lindalva Rodrigues (Dalva da Pescan), que deu voto em separado. O resultado, cinco votos contra quatro, não alcançou o quorum de 2/3, derrotando o Decreto Legislativo apresentado pelos vereadores Nilton Nascimento e Cleuzenildes Fonseca (Nide Enfermeira).

Na defesa, advogado Manoel Guimarães demonstrou que o parecer da Comissão de Finanças estava eivado de vícios e nulidades, e que foi elaborado apenas com a má-fé e a perseguição política. “Os argumentos utilizados foram os mais estapafúrdios, em flagrante desrespeito à Constituição, à Legislação pertinente e ao próprio parecer do TCM, analisado de forma técnica e responsável”, argumentou o advogado.

A (boa) interação entre o público e o privado

WALMIR-ROSÁRIO-FOTO-WALDYR-GOMES1-150x150Walmir Rosário*

Em tempo de recursos cada vez mais escassos, só resta aos municípios brasileiros buscar novos paradigmas de administração pública. Há muito não se consegue junto aos governos Federal e estaduais recursos suficientes para atender as necessidades mais prementes dos municípios, com responsabilidades crescentes no atendimento à população.

Aquele modelo de simples crescimento, calcado na implantação de obras sem planejamento não mais funciona hoje. A população, embora cada vez mais pobre e sem perspectivas, possui modernos instrumentos de comunicação rápidos e eficientes: as chamadas redes sociais, disponíveis em qualquer smartfone conectado a internet.

E o avanço tecnológico provocou uma mudança comportamental em toda a população, sem distinção da sua estratificação econômica e social. Determinada pessoa pode até não saber analisar determinada situação de forma pedagógica, mas tem o conhecimento do fato e sua metodologia de discernimento é o caixa do supermercado.

Daí, o cuidado redobrado do governante em mudar seus conceitos: ao invés do simples e atrasado crescimento, terá que perseguir o desenvolvimento, adotando o planejamento municipal e não só o das finanças, como sempre aconteceu. Qual a cidade que queremos, quais os recursos que dispomos e quais as nossas prioridades?

Tudo isso deverá estar contemplado no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) como linha mestra a ser seguida. Para elaborá-la, ou reformá-la, precisamos do apoio de técnicos especialistas em cidades e vontade política de executar suas recomendações, transformadas em lei balizadora do zoneamento urbano.

Agora, passados 10 anos da aprovação do Plano Diretor Urbano Municipal, é hora de recolocar Canavieiras no caminho do desenvolvimento, com propostas dentro de novas perspectivas. Para tanto, é primordial instrumentalizar o processo com uma política urbana concreta, baseada na vocação econômica e nas possibilidades futuras.

E parceiros para essa monumental empreitada não faltam. Temos hoje na região a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), com conhecimento acumulado sobre nossos municípios, e a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com uma proposta acadêmica diferenciada, o que a permite atuar de acordo com a realidade local.

Abrindo um parêntese, essa é a segunda grande oportunidade de Canavieiras integrar o rol dos municípios turísticos de fluxo perene. O primeiro foi o Projeto Canes (Complexo de Atividades de Natureza Econômica e Social), elaborado em 1990 pelos urbanistas André Sá e Francisco Mota e o economista Paulo Gaudenzi.

Nas ações complementares ao projeto Canes, a desapropriação de áreas no centro e na Ilha da Atalaia, para a implantação de hotéis, pousados e cabanas de praias padronizadas, bem como unidades residenciais. O Projeto Canes foi o primeiro grande vetor do desenvolvimento turístico de Canavieiras, proposta era a de transformá-la numa cidade que conseguisse reunir todas as condições de oferecer ao turista uma hospitalidade de primeira linha.

O Projeto Canes contemplava todos os segmentos empresariais – grandes, médios e pequenos – e foi lançado com uma ampla campanha de marketing, que tinha como slogan: “Canavieiras para todos, Canes para os íntimos”. Não bastava apenas implantar as ações para estimular a vinda dos empreendedores, mas que eles fossem diversificados e capazes de atender todas as demandas das alta e baixa temporada.

Passado o mandato, o sucessor não prosseguiu com a mesma política de atração de empreendedores, em especial para o segmento turístico, implantando-os em áreas especiais. O planejamento deu lugar ao achismo e Canavieiras perdeu, à época, uma grande oportunidade de se consolidar como um polo turístico perene.

Proferindo palestra no 3º Congresso da Ampesba, em Itabuna, o prefeito Almir Melo ressaltou que não basta a uma cidade explorar o turismo com as belezas naturais, sem uma completa infraestrutura pública e privada. No entender do prefeito, o turismo deve ser visto e praticado de forma integrada, do contrário ele não voltará e nem indicará aos amigos.

Para tanto, é preciso elaborar um calendário de eventos – fixos e móveis e eventuais – que agrade às mais diferentes culturas, ser hospitaleiro, dispor de boas acomodações e excelente gastronomia e capacitar mão de obra. Além de tratar bem o turista, a cidade deve transmitir confiança nos serviços públicos, como saúde e infraestrutura.

Agora, com a possibilidade de revisão do PDDU, Canavieiras poderá ser a “bola da vez”, com a oportunidade de elaborar um planejamento com técnicos de reconhecida competência, com respaldo das academias. E, de novo, a ocasião poderá reunir o economista Juvenal Maynart, especialista em planejamento de cidades e o Magnífico Reitor Naomar Monteiro Almeida Filho.

Não é por acaso que o destino – ou as oportunidades – conspiram a favor de Canavieiras. Enquanto Juvenal Maynart poderá contribuir com a condução dos trabalhos de planejamento, o reitor Naomar Monteiro terá o condão de implantar o Colégio Universitário, proporcionando a geração do conhecimento que a cidade necessita para promover o desenvolvimento.

Desenvolvimento, e não o simples crescimento baseado em alguns números e estatísticas, é o que nossas cidades precisam para promover oportunidades a todos os segmentos sociais. No caso de Canavieiras, o turismo que se avizinha é o da melhor idade e ecumênico, bastando, apenas que a cidade ofereça todas os serviços que esses turistas se sintam em casa.

É apenas uma questão de vontade política e inteligência para aglutinar o interesse dos diversos segmentos econômicos e sociais na forma de investimentos públicos e privados, com a política e a economia sendo colocada a serviço do povo. Isto demonstrará o amadurecimento da sociedade local, com um novo olhar sobre a cidade, abandonando velhos hábitos políticos e privilegiando Canavieiras como ente federativo.

* Jornalista e advogado

Semana Espírita tem como tema a “Paz, o Sublime Legado do Cristo”

O Instituto de Cultura Espírita de Itabuna (Icei) realizará de 22 a 29 de maio, a 46ª Semana Espírita de Itabuna tendo como tema central a “Paz, o Sublime Legado do Cristo”. O evento, que tem o apoio da Federação Espírita do Estado da Bahia (Feeb), será aberto ao público e concentrará sua programação na sede do Icei, localizado à rua Allan Kardec, 101, Jardim Italamar (em frente ao colégio Ciomf).

As palestras iniciarão sempre às 19h30min e serão precedidas por uma apresentação artística. No próximo domingo (22), na abertura, falará o presidente da Federação Espírita Brasileira, Jorge Godinho, do Distrito Federal, com a palestra “Para viver em Deus”. Na segunda-feira (23), Ricardo Ferreira, de Vitória da Conquista, abordará “Potências da Alma: conhecer para saber utilizar”.

Para a terça-feira (24), o professor itabunense Ary Quadros Teixeira, falará sobre o tema: “Pacifica, pacificando-te”. E na quarta-feira (25), o evento tem sequência com a palestra “Diálogo em família, o grande agente da paz”, que será proferida pelo professor Lindomar Coutinho, presidente do Centro Espírita Porto da Esperança, em Ilhéus.

“Um tributo à paz” é o tema da palestra que dá prosseguimento ao evento na quinta-feira (25), com a cantora e psicanalista paulista Margarete Áquila. A programação segue na sexta-feira (27), com o professor da Uneb, Cláudio Amorim, que falará sobre a “Paz social e movimento Espírita”.

No sábado (28), é a vez de Jorge Elarrat Canto, Secretário de Planejamento da cidade de Porto Velho-RO, que abordará o tema “Paz, o caminho da felicidade”. E finalizando, no domingo (28), o psicólogo pernambucano, Sílvio Romero, discorrerá sobre o tema central do evento: “Paz, o sublime legado do Cristo”.

Como acontece tradicionalmente, serão realizados cinco seminários: o 1º na manhã de quinta-feira (26), – Ações de paz aplacando a violência urbana – tendo Patrick Pires, Promotor de Justiça em Itabuna, como facilitador. O 2º e o 3º serão realizados na tarde de sexta-feira (27) – Saúde mental e transtorno bipolar, psicoses – Margarete Áquila, como facilitadora e – Tensões emocionais – medos, dores e perdas – e Jorge Elarrat como facilitador.

No 4º Seminário, na manhã de sábado (28): “Religiosidade e Espiritualidade – antídoto às dores da alma”, terá Cláudio Amorim como facilitador. E na parte da tarde o 5º seminário: “Valorização da vida, dependências químicas e suicídio”, com Silvio Romero na direção. A novidade da programação é uma “Roda de Conversa”, na manhã de domingo (29), com a participação dos palestrantes do evento: Ary Quadros, Cláudio Amorim, Jorge Elarrat, Lindomar Coutinho, Margarete Áquila, Patrick Pires e Silvio Romero.

A programação prevê ainda de 22 a 28 a realização da 15ª Semaninha Espírita de Itabuna, para crianças de 5 a 12 anos e o 4º Encontro com a Juventude, de 26 a 28, para jovens a partir de 13 anos, com o tema: “Arte, a divina mensageira da paz!”, que terá como facilitadores: Lino Costa e Diego Costa, ambos da Bahia.

Principal evento do calendário de atividades espíritas da região, pela qualidade dos palestrantes e temas abordados, a Semana Espírita de Itabuna atrai, a cada ano, moradores de Itabuna e cidades da Região, ávidos por respostas a questionamentos do tipo: Quem sou? O que fui? E para onde vou?

O ICEI informa que o acesso, como de costume, será franqueado ao público de maneira geral. Informações complementares pelo telefone (73) 3212-1829 ou acesse o site: www.icei.org.br

Redescobrindo o Sul da Bahia

WALMIR-ROSÁRIO-FOTO-WALDYR-GOMES1-150x150Walmir Rosário*

Em meio à inundação de notícias desconstitutivas sobre o Brasil como um todo, começamos a vislumbrar que a região do cacau, finalmente, começa a nos mostrar alguma coisa de boa, útil e produtiva. Trata-se da implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) na área Ceplac, às margens da Rodovia Jorge Amado.

Finalmente, a razão, a inteligência e o bom senso conseguiram superar o atraso, o corporativismo maléfico, o provincianismo, as ideias retrógradas, a pequenez e o atraso. E essa tomada de atitude posso credenciar, principalmente, ao então Superintendente de Desenvolvimento da Região da Cacaueira do Estado da Bahia (Sueba), Juvenal Cunha Maynart, e o Magnífico Reitor da UFSB, Naomar Monteiro de Almeida Filho.

É a produção de ciência, de conhecimento, implantada no mesmo local que, por décadas, pesquisou e entregou à Nação Grapiúna todo um pacote tecnológico de desenvolvimento. Concebida num tripé de pesquisa, extensão e ensino, a Ceplac foi além de sua proposta inicial de prestar serviços financeiros aos cacauicultores e transformou a socioeconomia regional numa das mais eficientes do Brasil.

Não se conhecia no final da década de 50, toda a década de 60 e 70 região com uma infraestrutura igual ao Sul e Extremo Sul da Bahia. De repente, da luz do candeeiro passamos à energia elétrica; do transporte ao lombo de burros às boas estradas; das demoradas cartas ao telefone e telex; da economia precária à retomada do crescimento agropecuário e comercial.

Tudo isso foi possível com o trabalho eficiente dos técnicos da Ceplac, liderados por Carlos Brandão e José Haroldo Castro Vieira, Paulo Alvim, dentre outros. Com o passar dos anos, a Ceplac se consolida como instituição científica, muda conceitos e costumes. Como toda grande instituição, sofre com as ingerências, seu técnicos se acomodam. Um novo despertar chega com a terrível descoberta na vassoura-de-bruxa nos cacauais do Sul da Bahia.

A partir desta época, a região já carecia de lideranças capazes de aglutinar os segmentos políticos e produtores em torno de uma projeto inovador eficiente. Mesmo assim a região soube sobreviver, agora com a capacidade da iniciativa privada, formada por um novo perfil de cacauicultores, preocupados com os investimentos realizados.

Essa dicotomia permaneceu até a chegada de Juvenal Maynart à Superintendência Regional, apresentando propostas inovadoras, o que causou um certo desconforto em um grupo de servidores e a sensação de alívio para os produtores de cacau. Nada que não fosse possível administrar com o aparecimento dos novos resultados positivos.

A proposta do novo superintendente era bem simples e se calcava em premissas conhecidas no agribusiness internacional que pretende produzir com eficiência, conviver pacificamente com o meio ambiente e agregar valores ao seu produto. Essa inovação aqui já é considerada uma prática vitoriosa em grande parte do mundo.

Preserva-se o que tem, amplia-se a produção com produtividade, evita-se o ataque de pragas e doenças e promove uma defesa fitossanitária eficiente para o aparecimento de novas endemias. Entretanto, essas ações somente serão possíveis a partir do momento em que a agricultura e a ciência caminharem juntas para oferecer um produto inovador ao mercado.

E essa moderna concepção de produção só conseguirá atingir o seu alvo a partir do momento em que a ciência possuir todos os meios de transferir esse conhecimento ao produtor. Tão importante quanto a descoberta de novas tecnologias é saber “vendê-las” a um mercado ávido para “comprá-las”. E aí é que reside o nosso “calcanhar de Aquiles”.

Mesmo com toda a transferência de tecnologia já feita por instituições como Ceplac, Uesc e empresas privadas, os nossos agricultores ainda carecem, e muito, dessas ferramentas para trabalhar. Uns não têm capacidade de contratar recursos, outros não acreditam nessas inovações, e um grupo maior sequer tem conhecimento das novidades.

Daí que acredito ter sido o magistral o salto de qualidade da gestão de Juvenal Maynart na Ceplac ao abraçar e propor parceria à Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Outras existem, mas a UFSB apresenta uma proposta inovadora, que não basta fazer ciência, mas apresentar o conhecimento para todos, com uma metodologia diferente.

A UFSB, nos moldes pensados sob a liderança do Professor doutor Naomar Monteiro de Almeida Filho, oferece o conhecimento e a ciência para todos, mas prima pela formação de acadêmicos entre a população das várias cidades onde atua. Isto, sim, é a universalização do conhecimento, mudando o conceito de cidade dormitórios para estudantes.

A partir da implantação desse conceito, teremos em praticamente todos os municípios uma massa forjada na academia com capacidade de enfrentar os desafios e superar as velhas dificuldades. Na área esvaziada da Ceplac passaremos a contar com parque tecnológico atuando em quatro vertentes – Tecnologia da Inovações; Biotecnologias em Alimentos, com ênfase em cacau e chocolate; Logística, e Agroflorestais.

Nas cidades onde estão sendo implantados os Colégios Universitários, os alunos poderão cursas as matérias gerais, agora sem o esforço de enfrentar intermináveis e cansativas viagens de ônibus, o que facilitaria o aprendizado. A população como um todo ganharia, de imediato, na qualidade dos serviços, e no futuro, de uma grande massa pensante capaz de transformar a realidade.

A grande sacada é que em cada um desses colégios deverão ser implantados cursos que completem a vocação da cidade, dentro de diretrizes que apontam as matrizes econômicas e sociais de desenvolvimento. Essa simbiose entre as ações governamentais, academia e iniciativa privada darão direcionamento às atividades de pesquisa, extensão e ensino.

* Advogado e jornalista

ÁGUA CHEGADINHA NO SAL EM CANAVIEIRAS

Se continuar assim, só falta o caranguejo acompanhar a água salgada

Caso o meu sabonete não tenha vindo com defeito de fabricação, caso os choques dados pelo chuveiro não sejam apenas um pequeno curto-circuito, caso o meu paladar não tenha sofrido um problema qualquer, a única explicação que tenho é que a água distribuída pela Embasa em Canavieiras está muito salobra, ou seja, chegadinha no sal, como dizem os chefes de cozinha.

Após sete meses sem chuvas para elevar o lençol freático e sem chuvas torrenciais nas cabeceiras do rio Pardo, lá pras bandas de Minas Gerais, a cidade volta a padecer com a água distribuída com forte influência da maré. Não chega, ainda, a lembrar aquela servidas meses atrás, mas está se chegando pro gosto salobro com lembranças de sal.

Nada que lembre a inimitável água distribuída em Itabuna, mas se duvidar…

 

Convivência institucional

Delegados baianos do PMDB

Delegados baianos do PMDB

Delegado estadual com direito a voto do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Almir Melo foi a Brasília cumprir sua obrigação e votar pela independência do seu partido em relação ao Governo Dilma Rousseff. Votado por aclamação, o PMDB se afasta do Partido dos Trabalhadores (PT) e apoia o impeachment.

Nas últimas eleições (2014), Almir Melo apoiou o candidato ao Governo da Bahia, Rui Costa, quando ainda se encontrava com 4% nas pesquisas, embora o PMDB estivesse coligado com o DEM, que tinha candidato a governador. À época, Almir Melo apoiou os candidatos do seu partido – Geddel Vieira Lima ao Senado, Lúcio Vieira Lima à Câmara Federal, e Leur Lomanto à Assembleia Legislativa, sem qualquer constrangimento.

Agora, Almir Melo votou contra a permanência do PMDB junto ao Governo Dilma, mas espera que a convivência entre os entes federativos não sejam empecilho para institucional.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 336 337 338 Próximas
Canavieiras pretende ampliar setor turístico
 
O resgate da atividade turística é uma das metas estabelecidas pelo prefeito Almir Melo para ter o turismo como uma das principais atividades econômicas. Trabalho com essa finalidade está sendo desenvolvido pelo secretário Fernando Volpi e que já produz resultados positivos.
 
LEIA MAIS
 
Livros de graça para todo o mundo. Basta apoiar o projeto
O Prêmio Galinha Pulando começou em 2005, patrocinado pelo seu organizador Valdeck Almeida de Jesus. Até 2009 cada poeta selecionado recebia um livro de graça. A partir daí, ficou muito caro para Valdeck bancar tudo sozinho. Agora em 2014 veio a ideia de pedir ajuda aos autores e a quem puder colaborar comprando antecipado exemplares da antologia poética.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS