CIA DA NOTÍCIA

O dia em que Leur Lomanto não falou em seu comício

Leur Lomanto

Leur Lomanto não conseguiu falar ao povo de Almadina

Candidato a deputado federal, Leur Lomanto fazia campanha em diversas cidades do Sul da Bahia. Num só dia vários municípios eram visitados e em cada um deles era uma festança. Recebido pelas lideranças locais, era obrigatória a lembrança dos “causos” de seu pai, Antônio Lomanto Júnior, quando governador e senador. Daí era participar das conversas políticas, contagem dos possíveis votos a ser sufragados e a promessa dos compromissos assundos com as lideranças e seus “cabos eleitorais”.

Antes de se encaminharem para o local do comício, ainda davam uma passadinha na casa de uma e outra liderança, tomar um cafezinho (daqueles bem adoçados), um pedacinho de bolo e até mesmo uma cachacinha. Esse períplo era por demais necessário para tratrar a todos com igualdade, para não causar ciumeiras. Apesar da cronometragem feita pelos assessores, que a toda hora davam pressa no cumprimento do horário estabelecido, para o desagrado das lideranças locais, criticando os ditos assessores.

E não foi diferente numa dessas campanhas de Leur Lomanto ao chegar em Almadina, onde o palanque já estava armado e prometia discursos apimentados, pois nessa época ainda existia a ideologia política, alimentada, ainda mais pelo conflito de interesses entre eles. Umas cinco lideranças já tinham falado, quando o locutor-animador do comício anuncia a participação no comício de Oneur, vereador de Itajuípe, orador capaz de inflamar as multidões com discursos ferinos e em tom de chamar para a briga.

Quando o locutor-animador anunciou Oneur, o pessoal encarregado do foguetório entendeu Leur e foi um verdadeiro espetáculo de pirotecnia. Silêncio nos fogos, tome discurso inflamado de Oneur, para delírio da população, que não se cansava de alaudir: “Leur, Leur, Leur. Já ganhou, já ganhou, para desespero dos organizadores do comício e do próprio candidato. Em apoteose, Oneur foi retirado do palanque nos braços do povo, ou melhor, nos ombros, como manda a tradição das campanhas políticas.

Atônito, o candidato a deputado federal Leur Lomanto não entendia nada, a começar pelas diferenças físicas. Enquanto Oneur (já falecido) era gordinho e baixinho, Leur Lomanto é alto, muito forte (conforme a compleição física da família Lomanto). Embora o comício de Almadina não tivesse o resultado desejado, Leur obteve uma boa votação (em Almadina como em toda a Bahia), ganhando mais um mandato na Câmara Federal.

O poeta e jornalista itajuipense Cláudio da Luz é testemunha ocular do fato, que acompanhou o comício de corpo presente, a convite do vereador Oneur.

Bookmark and Share

PMDB prega a união das lideranças

João Santana e Almir Melo

João Santana e Almir Melo

O presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) baiano, João Santana, iniciou uma perigrinação pelos municípios do Sul da Bahia, com a finalidade de mobilizar as lideranças. Neste domingo (29), o partido promove uma reunião em Itabuna e pretende contar com a participação dos seus melhores quadros.

Em Canavieiras, João Santana (ex-ministro da Integração), acompanhado do presidente do Diretório de Itabuna, Pedro Arnaldo, se encontou com o prefeito Almir Melo, secretário estadual do partido. Embora permaneça firma na agremiação peemedebista, Almir Melo apoiou o então candidato petista e hoje governador da Bahia, Rui Costa, quando ainda pontua parcos quatro ponto percentuais.

Entre os motivos do apoio ao PT, uma diferença histórica separa Almir do candidato Paulo Souto. Resultado: Canavieiras recebeu obras e serviços dos governos federal e estadual e Rui Costa ganhou a eleição. Hoje, alguns projetos reivindicados por Almir, entre eles a pavimentação da BA-274, a rodovia Transouricana, que corta praticamente todo o município canavieirense.

Bookmark and Share

DIONÍSIO JOSÉ DOS SANTOS (1888-1998)

 (A história vista de baixo)

Durval França Filho - Foto Walmir RosárioDurval Pereira da França Filho*

Dionísio José dos Santos nasceu em Lençóis/BA, na Chapada Diamantina, no dia 1º de agosto de 1888, filho de José Estelito dos Santos e Maria Generosa do Nascimento. Não teve estudos formais. Afilhado do Coronel Horácio de Matos (1882-1931), viveu sob sua proteção até a morte do seuprotetor, o lendário caudilho do Sertão, em 15 de maio de 1931.

Eu entrevistei Dionísio em agosto de 1997, quando ele completara 109 anos, e morava na rua dos Pescadores, com sua terceira mulher, Guilhermina Marques dos Santos, de 85 anos.

De aparência saudável e mostrando relativa lucidez, mas de poucas e reticentes palavras, Dionísio ficava calado por algum tempo, durante a entrevista, principalmente quando se faziam perguntas com relação aos serviços prestados no tempo em que viveu com o poderoso coronel dos coronéis do sertão, chefe de verdadeiro exército de jagunços.

Por entre grandes momentos de silêncio, Dionísio se lembrou da passagem da Coluna Prestes pelo Sertão da Bahia, quando foi fortemente perseguida por tropas do governo. Nesse conflito foram mortos dois parentes do Cel. Horácio de Matos, o qual também enfrentou a Coluna com seus antigos jagunços, agora homens de farda sob os auspícios do Governo Federal.

Outra lembrança forte foi de quando Lampião passou pela fazenda do coronel Horácio de Matos, o qual ordenou, segundo se expressou o nosso entrevistado:

- Dionísio, reúna os “menino” e bote Lampião pra correr daqui.

- Nóis trocou tiro até tarde da noite, seu doutor.

- Depois, eles se escondero numa capoeira. Aí eu mandei que os home cercasse tudo e tocasse fogo, enquanto nóis atirava.

- Dizem por aí que aquele home era protegido do Padim Ciço, mas ele tinha mesmo era parte com o diabo, seu doutor!

- Nóis passou a noite toda acordado, seu doutor. Quando o dia amanheceu, nóis foi ver o que tinha acontecido. Nóis só viu a marca das pisada deles nas cinza. Não morreu ninguém, seu doutor.

Não podemos comprovar a veracidade desta informação, mas sabe-se que Lampião passou por essa extensa região nordestina: Bonfim (26.08.1928), Pombal (16.12.1929), Queimadas (22.12.1929), Quijingue (23.12.1929). Pode ser que em uma dessas passagens, Lampião tenha enfrentado gente do Cel. Horácio de Matos.

Depois do assassinato do seu protetor, em 15 de maio de 1931, Dionísio que trabalhou nas Lavras Diamantinas como garimpeiro, atuou também como amansador de burro brabo, segundo ele. Em meio a suas reticências, confessou ainda que esteve preso em Salvador e que não era homem de levar desaforos pra casa. Muitos anos depois, veio para o sul da Bahia e se radicou em Canavieiras.

Quando faleceu, no dia 11 de dezembro de 1998, aos 110 anos, morava na Rua João Panã, nº 488 – Bairro Tancredão. Esses são alguns aspectos da História vista de baixo para cima (Hobsbawm), a história dos movimentos populares e das pessoas comuns com Dionísio José dos Santos.istória vistaHH

* Durval Pereira da França Filho é historiador e membro da ALAC – Academia de Letras e Artes de Canavieiras.

Bookmark and Share

CANAVIEIRAS DESBANCA SÃO PAULO E PROVA QUE O RODÍZIO COMEÇOU AQUI

Por Walmir Rosário

Parece que os historiadores têm memória curta! Impossível não se lembrarem de que rodízio de serviços prestados pelo governo e suas concessionários são coisa deste mundo moderno. Aí que vocês se enganam. Basta botar a mão na cabeça e puxar pela memória que vão se dar conta que não é São Paulo a pioneira no sistema de rodízio, nem mesmo a circulação de veículos, inaugurado anos atrás, nem o de água, cantado e reclamado em verso e prosa até os dias de hoje.

Já deveria estar inscrita no Guines Book, o livro de recordes, caso algum canavieirense de memoria e boa vontade assim quisesse. Bastaria um simples telefonema, um simplório e-mail para os gringos conferirem o feito e desbancar São Paulo. Pois fiquem sabendo quem interessar possa que esse feito ainda vai ser motivo de orgulho, com livros de teses escritos para comprovar essa orgulhosa marca. Para que se restabeleça a verdade, São Paulo pode, no máximo, alcançar o segundo lugar.

Esse motor ainda é pequeno em comparação ao Locomóvel

E era a “Locomóvel”, nome de batismo popular dado à possante máquina que aportou por aqui à bordo de um vapor da Bahiana e transportada à rua Ruy Barbosa, local de sede da briosa “Luz e Força”, ou para os menos esclarecidos o motor de luz. Quem não lembra da festa iniciada com discursos e foguetórios para comemorar a chegada de um potente motor de luz! Era a glória, para os políticos de então, a começar pelo prefeito Edson Castro, autor do pedido.

E chamava a atenção o tamanho da Locomóvel, que para os mais viajados parecia um motor de navio transatlântico, embora para outros se tratasse de uma cabeça de locomotiva vinda do exterior para gerar energia elétrica de qualidade em Canavieiras. Nem mesmo essa grandeza toda seria capaz de fornecer a potente iluminação – se comparada aos candeeiros, fifós, placas e aladins das residências – em toda a cidade.

Como a potencia foi reconhecida insuficiente, um conhecido eletricista recomendou ao prefeito que não se avexasse com isso e estabelecesse um rodízio no fornecimento da moderna energia elétrica disponível das 18 às 23 horas. E a energia se despedia solenemente, com os devidos avisos de antecedência do desligamento, para dar tempo aos notívagos e os mais afoitos casais de namorados chegarem a casa ainda no claro.

– Vai ser batata! – disse o eletricista ao prefeito, detalhando o projeto na ponta da língua:

– Num dia, a gente liga as ruas Ruy Barbosa (onde ficava a Locomóvel), rua 13 (que ainda não era Octavio Mangabeira), General Pederneiras e dos Pescadores. No outro será a vez do complexo de praças da Bandeira, 15 de Novembro, São Boaventura e a avenida J. J. Seabra (hoje ACM). No terceiro dia seriam contempladas a, Benjamim Constant, Marechal Deodoro e Barão de Cotegipe –.

E assim foi vivendo a sociedade canavieirense, que marcavam suas festas e demais eventos sociais para os dias de clarão em sua residência, gozando, portanto, das modernidades de então. Mas como a teoria de Murphy nos ensina que não existe nada ruim que não possa piorar, eis que a gloriosa Locomóvel bateu biela, quebrou pistom, queimou válvulas e chegou ao fim de linha. Eis que o que era ruim ficou pior.

Eram os tempos do prefeito Osmário Batista, que prometeu substituir a Locomóvel por um gigantesco motor, equipamento vindo do exterior, não se sabe ao certo se Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos. Mas vinha com a missão de iluminar todo o território canavieirense, até a distante Potiraguá, ainda dentro dos seus domínios. Também não deu certo e o possante motor, logo apelidado de “elefante branco”, dada a sua pífia serventia.

Foi o caos. Mas eis que as gestões políticas e uma comissão de alto nível liderada pelo prefeito Edmundo Lopes de Castro fez ver ao governador Lomanto Júnior que uma cidade do porte e da importância de Canavieiras não podia ficar às escuras, sob pena dos eleitores não acertarem nem mesmo depositar os votos nas urnas.

Diante de tão qualificado e irrecusável apelo, eis que no dia 13 de dezembro de 1963 três conjuntos de moto geradores doados pelo governador Lomanto Júnior começam a funcionar, justamente no dia consagrado a Santa Luzia. Com isso, a Locomóvel foi aposentada e hoje, sequer, lembram dela, caiu no mais absoluto esquecimento.

Entretanto, os três pequenos conjuntos de moto geradores não se encontravam à altura dos costumes de tradições de Canavieiras. É certo que deu sua contribuição, aumentando em uma hora o fornecimento de energia elétrica – das 18 às 24 horas – o era um considerável avanço, mas a vida noturna, a boemia, já não podia continuar às escuras, o cinema pretendia exibir uma segunda sessão, o clube social continuar as festas até o raiar do dia e sem energia nada disso seria possível.

Foi então que no fatídico dia de 23 de agosto de 1973, sob as benções de Antônio Carlos Magalhães e do prefeito João Perelo, Canavieiras se integra ao seleto grupo de cidades interligadas ao sistema da Barragem do Funil e quiçá o moderno sistema de Paulo Afonso. Um dia como esse era especial e merecia uma comemoração à altura do benefício.

Imediatamente, um grupo de rapazes alegres e chegados a um dia de folguedos sugerem – ou melhor, já levaram pronto – o ato oficial para decretar feriado em todo o Município, inclusive no Banco do Brasil. E assim foi feito: O prefeito João Perelo assinou o decreto e a cachaçada “comeu no centro” até altas horas do dia seguinte.

Festejou-se muito, para nada! É que o governador Antônio Carlos Magalhães, o “Toinho Ternura” – que tinha fiat lux –, não estava presente às comemorações da nova iluminação e marcou uma nova data, 23 de outubro de 1973, esta oficial, com direito a aplauso de toda a sociedade. E para isso, um novo feriado foi decretado – também com a ajuda do grupo Tolé, Tedesco e cia.. – com o competente fechamento dos banco.

Mais uma homérica cachaçada, em que até um professor e ex-pastor – um homem de Deus, portanto – se juntou à gandaia. Uma festa de arromba, digna do esquecimento da Locomóvel, máquina usada e abusada para não deixar a cidade às escuras, mas agora aposentada e enterrada num ferro-velho qualquer desse Brasil afora.

Tolé até hoje ainda se lembra da maldade que fez com “velho professor” e da homérica ressaca sofrida. Mas, o que fazer, se até o Dr. Boinha Portela tinha colocado toda as mercadorias de O Berimbau à disposição dos amigos, com a recomendação expressa dada a Neném de Argemiro de não cobrar nada de ninguém, pois a farra seria bancado do seu próprio bolso.

Realmente, foi por uma causa justa, justíssima!

Bookmark and Share

Pré-Festival de Moqueca atraiu centenas de turistas

Cardápio variado, boa música e a sabedoria dos moradores da Atalaia agradaram em cheioi

Cardápio variado, boa música e a sabedoria dos moradores da Atalaia agradaram em cheio os visitantes

Mais de 150 quilos de pescado para elaborar 36 tipos de moquecas e muita música foram os ingredientes responsáveis pelo grande sucesso do Pré-Festival de Moqueca, realizado durante a tarde do último domingo (15), na Ilha de Atalaia. O evento, realizado pela Associação de Pescadores, Marisqueiras e Moradores da Atalaia (Apema), com o apoio da Prefeitura de Canavieiras e do Centro Público de Economia Solidária da Bahia (Cesol), contou com a participação de mais de 300 pessoas, em sua maioria de turistas e teve como homenageado o antigo morador da comunidade, Cosme Bratamar, falecido no ultimo dia 15 de janeiro, e um dos maiores colaboradores da festa.

O buffet, preparado pelas marisqueiras da Atalaia, era livre e foi aberto a partir das 13 horas. Enquanto as pessoas se deliciavam com os pratos à base de pescados e mariscos como peixes, mariscos, camarões, ostras, sururus e caranguejos, os cantores Neto Ramalho e Zé Henrique entoavam canções de MPB. Todos os alimentos utilizados no preparo dos pratos são extraídos dos manguezais, rios e do mar de Canavieiras e foram manipulados pelas cozinheiras e marisqueiras durante o dia do festival.

Para o assessor especial da Secretaria de Relações Institucionais do Estado, o professor Ednei Mendonça, que estava no evento, o festival foi um imperdível festival gastronômico acompanhado de boa música. “O que me chama atenção é que esse festival demonstra o nível de comprometimento da comunidade com sua cultura. Sempre que posso, venho. Além de desfrutar do maravilhoso tempero das marisquerias da Atalaia, é mais um motivo pra eu vir às praias de Canavieiras, que eu adoro”, contava o assessor.

Uma das finalidades do evento é alertar os participantes e moradores dessas regiões a importância ecológica e ambiental que os manguezais, os rios e o mar têm para a cadeia produtiva desses biomas. De modo geral, as comunidades dessas áreas têm como fonte de renda a agricultura familiar de subsistência e a criação de pequenos animais, além da pesca.

Bookmark and Share

Executivo apresenta programa de administração

O secretário Antônio Tolentino representou o prefeito Almir Melo

O secretário Antônio Tolentino representou o prefeito Almir Melo

Representando o prefeito de Canavieiras, Almir Melo, o secretário Municipal da Administração, Antônio Amorim Tolentino, apresentou à Câmara de Vereadores relatório das ações de 2014 e o programa de administração para 2015. O ato, atende o disposto no artigo 75, XXIII, da Lei Orgânica Municipal para a abertura dos trabalhos legislativos de cada ano.

Conforme prevista anteriormente pelo prefeito, a arrecadação foi menor do que o orçamento, no que tange às transferências constitucionais, embora as receitas da arrecadação municipal se apresentaram com uma margem superior à esperada. De acordo com o relatório, as receitas próprias tiveram um aumento de 31,89%, devido ao trabalho de ampliação da base tributária, sem qualquer aumento nas alíquotas dos tributos.

Segundo o relatório, a arrecadação própria corresponde apenas a 6,92% da arrecadação total, que embora não seja a ideal nem recomendada pela legislação, obteve uma melhora significativa. Para o prefeito Almir Melo, esse percentual poderia ter sido ainda maior, caso a Câmara de Vereadores recolhesse aos cofres do Município os valores correspondentes ao imposto de renda retido dos vereadores e não repassados.

Evidencia o relatório do Executivo, que somente com a folha de pagamento foram investidos R$ 24.851.063,96, o que representa 52,94% da receita, que ficou em conformidade com o índice estabelecido na Constituição e legislação pertinente. Também foram pagos dívidas em precatórios no valor de R$ 833.380,73 e à Previdência R$ 3.762.701,58.

Educação – Entre os destaques nos investimentos está a Educação, que utilizou recursos da ordem de R$ 16. 557.785,20, correspondente a 27,26% da receita, superando o índice constitucional estabelecido. A boa aplicação dos investimentos, proporcionou ao setor educacional um salto de qualidade, tanto na estrutura física das escola, quanto na qualidade no ensino aprendizagem.

Conforme sempre ressalta o prefeito Almir Melo, o projeto pedagógico é um avanço e a implantação do Ensino Fundamental II no interior é hoje uma realidade. Outros destaques foram a transformação do Colégio Antônio Carlos Magalhães em educação infantil, a ampliação da Creche Vovó Cabocla e a construção da Creche São Boaventura. “Hoje, a merenda escolar tem qualidade e os alunos não são obrigados a comer apenas biscoito, ksuco e pipoca”, lembra o prefeito.

Saúde – A área da Saúde, uma das prioridades do Governo da Reconstrução, também recebeu um volume considerável de investimentos: R$ 9.225.376,13, o que representou 16,15% da receita, também superando o índice estabelecido na legislação. Atualmente, toda a população (tanto da sede como do interior) dispõe de atendimento médico nos postos de saúde, nas comunidades rurais e no Hospital Régis Pacheco, totalmente reestruturado.

Ressaltou o prefeito Almir Melo, que hoje o Hospital Régis Pacheco é uma referência regional na área da saúde e os “canavieirenses já nascem em Canavieiras”, sem a necessidade das mães se deslocarem para outras cidades. Atualmente não faltam medicamentos na farmácia e 541 cirurgias foram feitas durante o ano.

No relatório, o prefeito evidenciou todas as obras e serviços realizados pelas secretarias do Governo da Reconstrução, a exemplo da Cultura, Turismo, Obras e Transportes, Assistência Social, Interior, Agricultura, Procuradoria e Administração. “Somos um governo coeso e organizado, com o compromisso firmado na reconstrução desta cidade”, explica Almir Melo.

Ao concluir o relatório, o prefeito alertou para as dificuldades que todos os municípios brasileiros vão atravessar em 2015, com a diminuição dos repasses do Fundo de Participação dos Município (FPM), causados pela desoneração do Imposto sobre Produtos Industializados (IPI), da Contribuição de Intervenção do Domìnio Econômico (Cide) e do Imposto de Renda. “Vamos continuar trabalhando de acordo com nosso planejamento, para que possamos colocar Canavieiras de volta ao lugar de destaque que merece”, frisou o prefeito Almir Melo.

Bookmark and Share

Projeto cria sistema de conferência de votação eletrônica

(Da Agência Câmara) – Proposta em análise Câmara dos Deputados modifica a Lei Eleitoral (9.504/97) para atualizar normas e procedimentos relacionados ao registro, à apuração e à inviolabilidade do voto nas eleições realizadas pelo sistema eletrônico.

O Projeto de Lei 8080/14 determina, por exemplo, que as urnas eletrônicas produzam pelo menos dois registros independentes do mesmo voto, denominados Registro Digital do Voto e Registro Fixo do Voto, este último “gravado em meio inalterável pelo próprio equipamento que o gerou”.

Assim, os registros de um mesmo voto devem ser independentemente verificáveis, de forma que não dependam de um mesmo sistema eletrônico digital para poderem ser lidos e conferidos.

Conferência do voto
Autora da proposta, a deputada Janete Capiberibe (PSB-AP) explica que o principal objetivo é garantir que o software usado nas urnas eletrônicas esteja livre de erros que possam afetar o resultado das eleições. “Hoje o mesário só pode detectar se a urna registrou um voto, mas não se os votos foram registrados sem alteração”, argumenta Capiberibe. “Além disso, não existe um registro do voto independente da memória eletrônica da urna, para permitir auditorias contábeis independentes, assim como a conferência do voto pelo próprio eleitor”, completa.

Essas falhas já levaram países como EUA (2007), México (2007), Rússia (2008) e Argentina (2010) a modificarem suas leis para atender ao que ficou conhecido como Princípio da Independência do Software em Sistemas Eleitorais.

Por esse princípio, um sistema eleitoral só é independente do software se uma modificação ou erro não detectado no seu software não puder causar erro indetectável no resultado da apuração.

O projeto prevê ainda que o registro digital do voto gravado será disponibilizado para conferência pelo eleitor, permitindo a ele contestar o registro antes de sair do ambiente protegido no local de votação.

Ordem de votação
Outra novidade da proposta permite que o eleitor escolha a ordem de votação dos cargos e possa voltar a escolher um novo candidato a qualquer cargo durante a fase de montagem do seu voto completo. + LEIA MAIS »

Bookmark and Share

Pré-Festival de Moquecas vai agitar Canavieiras

cartaz Festival ApemaA Associação de Pescadores, Marisqueiras e Moradores da Atalaia (Apema), com o apoio da Prefeitura de Canavieiras e do Centro Público de Economia Solidária da Bahia (Cesol), promove no próximo domingo (15), na sede da associação, localizada na Ilha de Atalaia, o Pré-Festival de Moquecas. O evento, de cunho beneficente, tem a participação de 300 convidados, em sua maioria de turistas, atraindo a atenção de organizações afins e das organizações de comunicação do Sul e Extremo Sul da Bahia.

Informa o vice-presidente da Apema, Anderson Costa, que o festival tem como objetivo demonstrar a importância cultural, gastronômica, ecológica e ambiental para a soberania alimentar e econômica das populações que vivem da atividade pesqueira. “Para o Festival são preparados 36 tipos de moquecas pelas marisqueiras da Atalaia, utilizando frutos do mar como peixes, mariscos, camarões, ostras, sururus e caranguejos. Todos os alimentos são extraídos dos manguezais, rios e do mar de Canavieiras e manipulados pelas cozinheiras e marisqueiras durante o dia do festival.”, explica Anderson.

Segundo Anderson, o evento conta, ainda com a participação de duas paulistas, Vera Luciana e Disney Zambeli, que vêm todos os anos para auxiliar na organização do festival. “Chegaram aqui há mais de 25 anos, a passeio, e gostaram tanto que compraram uma casa e sempre estão ajudando nossa comunidade”, conta, agradecido.

Uma das finalidades do evento é alertar os participantes e moradores dessas regiões a importância ecológica e ambiental que os manguezais, os rios e o mar têm para a cadeia produtiva desses biomas. De modo geral, as comunidades dessas áreas têm como fonte de renda a agricultura familiar de subsistência e a criação de pequenos animais, além da pesca.

Em outubro do ano passado, a Apema recebeu a doação de seis embarcações de fibra de vidro. A ação faz parte do Projeto Renovar da Bahia Pesca, Governo do Estado, que visa substituir os barcos de madeira atuais por embarcações mais leves, velozes, seguras e confortáveis.

A doação teve a intermediação da Prefeitura de Canavieiras junto ao Governo da Bahia, que autorizou a Bahia Pesca a realizar o convênio com a Associação. Segundo o prefeito Almir Melo, o objetivo é, com os barcos novos, aumentar a produção, produzindo mais comida e renda para centenas de famílias.

Informa o presidente Associação de Pescadores, Marisqueiros e Moradores da Atalaia, Almir Santos Glória, que os barcos substituirão os barcos de madeira, pesados e antigos. Segundo ele, todas as seis embarcações são para uso dos associados, através do agendamento de datas de saída e chegada, no sentido de atender, de forma igual a todos, sem distinção.

Bookmark and Share

Vencedor do X Triathlon de Canavierias ganha o certame pela quarta vez

Luiz Nunes fatura o primeiro lugar

Luiz Nunes fatura o primeiro lugar

O atleta Luiz Nunes Santos, de 45 anos, foi o vencedor do X Triathlon de Canavieiras, realizado na manhã deste domingo (8), com a participação de atletas canavieirenses e ilheenses. O ganhador da prova conquistou o troféu de campeão pela quarta vez e promete realizar o mesmo feito na próxima edição.

O X Triathlon de Canavieiras é uma realização do Clube Desportivo Canes (CDC), Prefeitura de Canavieiras e EXA! Eventos Esportivos, parceria da Hidraluz e apoio de empresas do comércio local. O evento, segundo um dos coordenadores, professor de Educação Física Boaventura Freire, a cada ano se supera quanto ao nível de participação e qualidade técnica dos atletas.

Informa o prefeito Almir Melo, que o esporte sempre teve apoio em suas administrações, pois é uma atividade que ajuda na formação do caráter do ser humano. “De acordo com nosso planejamento, ainda deveremos entregar uma série de equipamentos esportivos aos canavieirenses, para que possam praticar as modalidades esportivas que mais lhe atraem”, ressaltou.

Largada da prova no Porto Grande

Largada da prova no Porto Grande

O vencedor ultrapassou a linha de chegada aos 47min28seg, após superar os concorrentes. Luiz Nunes (canavieirense) saiu da prova de natação em sexto lugar e ganhou mais uma posição na prova de ciclismo. Mesmo perdendo tempo na mudança da bicicleta para a corrida, onde é considerado forte contedor, foi ultrapassando os atletas até se colocar em primeiro lugar.

O segundo lugar foi conquistado por outro canavieirense: Gilvan Santos (47min49seg); 3º colocado: Luiz Gustavo T. Braga, de Ilhéus (48min04seg); 4º colocado: Bruno Ribeiro, de Canavieiras (52min53seg); 6º colocado: Luciano Souza, de Canavieiras (54min02seg); 7º colocado: Clébio Guimarães,de Canavieiras (54min21seg); 8º colocado: Fábio Pereira, de Canavieiras (55min31seg); 9º Sidnei Brandão, de Ilhéus (56min46); e em 10º Gilmar Costa, de Canavieiras (57min16seg).

Atletas e organizadores dop X Triathlon

Atletas e organizadores dop X Triathlon

Um dos destaques da prova foi a atleta ilheense Viviane Pereira, que se inscreveu para a prova, mesmo não estando prevista a categoria feminina. Viviane cruzou a linha de chegada aos 60min12seg, bastante aplaudida por ter participado do X Triathlon como a única representante do sexo feminino.

Para o diretor de Esportes da Secretaria de Esportes e Turismo e um dos organizadores do evento, professor José Bandeira, a cada dia que passa Canavieiras vem se destacando no esporte, pelo apoio dado pela Prefeitura. “Nossa secretaria tem apoiado todas as modalidades esportivas, em todos os bairros e povoados, pois o nosso prefeito Almir Melo tem formação esportiva e sempre se destacou pela sua relação com esse segmento social”, ressaltou Bandeira.

Na prova, os atletas disputaram 800 metros de natação no Rio Pardo, 9,7 quilômetros de ciclismo e 6,9 quilômetros de corrida pelas ruas da cidade. Os atletas fizeram jus à seguinte premiação: 1º lugar, R$ trofeu e R$ 600,00 e uma processadora de sucos; 2º lugar, trofeu e R$ 400,00 e um ferro de passar; 3º lugar, troféu e R$ 200,00 e um aparelho telefônico; 4º lugar, R$ 150,00; 5º lugar, R$ 100,00; 6º lugar, R$ 80,00, 7º lugar, R$ 70,00; e todos que completaram a prova também receberam a importância de R$ 50,00. Os apoiadores também destinaram diversos prêmios e brindes aos participantes.

Bookmark and Share

Prefeitura divulga as 19 atrações do Carnaval de Canavieiras

Cartaz Carnaval CanavieirasO prefeito de Canavieiras, Almir Melo, divulgou na manhã dessa quinta-feira (5), a grade de programação das atrações do Carnaval de 2015, que será realizado no período de sábado a terça-feira (14 a 17). Este ano, o Carnaval da Reconstrução tem como slogan “30 anos de Axé Music – sabe de nada, inocente!!!” e que promete reeditar as grandes folias carnavalescas de Canavieiras.

O Carnaval da Reconstrução “30 anos de Axé Music – sabe de nada, inocente!!!” é uma realização da Prefeitura de Canavieiras e tem o apoio do Governo do Estado da Bahia, por meio da Bahiatursa e Bahia! Turismo, e Costa Sul FM. Todas as atrações se apresentarão no calçadão da rua Felinto Melo e no palanque implantado na área de eventos do Sítio Histórico.

Em reunião realizada esta manhã no Gabinete do Prefeito, com a presença do Comando da Polícia Militar em Canavieiras, de representantes da Costa Sul FM e do Governo do Estado, foram acertado todos os detalhes da infraestrutura e logística da festa, a começar pela segurança. “Todos os detalhes foram acertados e, a exemplo do ano passado, vamos ter um Carnaval da Paz”, disse Almir Melo.

Destaca o prefeito Almir Melo, que foram contratadas 19 atrações para animar o Carnaval da Reconstrução, o que garante ser mais um sucesso dos grandes carnavais de Canavieiras. “Fizemos um trabalho de atração de recursos junto ao Governo do Estado e conseguimos driblar as dificuldades financeiras pelas quais atravessam o município. Sempre fizemos grandes festas e estão não será diferente”, resume Almir Melo.

A “folia momesca” de 2015 terá como palco o Sítio Histórico de Canavieiras, com atrações contratadas para atender a todos os gostos musicais de turistas e da população. Todos os dias, a folia terá início com o Carnaval Cultural, seguido de bandas de conceito nacional que tocarão os ritmos do Carnaval convencional, como axé music, pagodão, arroxa, reggae, dentre outros estilos musicais.

De acordo com a programação, o Carnaval da Reconstrução 2015 “30 anos de Axé Music – sabe de nada, inocente!!!” será aberto às 18 horas, de sábado (14), com a apresentação da Filarmônica Lyra do Commercio; seguida de Boinha Miranda e Banda; Litinho e Banda; Maria Bretheira; e finalizando com a Banda Pagodão.

No domingo (15), a programação cultural tem início mais cedo, às 17 horas, com o Baile Infantil animado por Iara Silva; seguindo da apresentação da Filarmônica 2 de Janeiro; Litinho e Banda; e o convencional com a Banda Pra Te Querer; Banda Tôa-Tôa; e finalizando com a Banda Tsunami.

Na segunda-feira (16), as atrações do Carnaval Cultural são Boinha Miranda e Banda; Bruno Carvalho; Litinho e Banda; e as atrações do Carnaval convencional com Filhos de Jorge; finalizando com a Banda Morcegada.

Na terça-feira (17) a programação recomeça às 17 horas com a Banda Sambaê (Camarão); vindo, em seguida, a Filarmônica Lyra do Commercio; Leandro Lima e Banda; já o Carnaval convencional terá como atrações a Banda É o Tchan; Carro de Playboy; e Banda Mano 3.

Bookmark and Share

Venda de veículos cai 31,4% em janeiro

As vendas de veículos registraram queda de 31,4% em janeiro, ante dezembro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (5) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No último mês, foram licenciados 253,8 mil carros, ante 370 mil unidades vendidas em dezembro, queda de 31,4%. A queda foi fortemente influenciada pela desaceleração econômica e em parte porque os consumidores aproveitaram o Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) mais baixo para comprar carro em dezembro, derrubando ainda mais a busca do bem em janeiro, quando imposto sofreu reajustes

“Nós já aguardávamos um início de ano muito difícil e no segundo semestre devemos reavaliar. Previsão é de que o mercado externo neste ano, e elevação de produto seja de 4%”, afirma Luiz Moan, presidente da Anfavea. A indústria automobilística produziu 204,8 mil veículos em janeiro. O resultado representa queda de 13,7% na produção em comparação com o mesmo mês de 2014 (237,3 mil). Na comparação com dezembro, a produção cresceu 0,4% (204 mil).

 

 

Bookmark and Share

Educação promove Jornada Pedagógica

Professores da Rede Municipal da Educação participam da Jornada

Professores da Rede Municipal da Educação participam da Jornada

Com o tema “Educação: Compromisso e Transformação”, a Prefeitura de Canavieiras, por meio da Secretaria da Educação, realizou, na manhã desta quinta-feira (5), a abertura da Jornada Pedagógica 2015, discutindo os temas e atividades a serem desenvolvidos neste ano na Rede Municipal de Ensino. O evento teve início com um momento cultural animado pelos cantores Duda e Wagner para, em seguida, começar o Cerimonial de abertura, composição da mesa, e, logo após, as palestras.

Em seu discurso, a Secretária de Educação, Emília Cristina Augusto dos Santos, fez um pedido aos professores: “Eu peço hoje a vocês, que se esforcem ao máximo pra fazer a diferença em sala de aula. Sabemos a diversidade cultural, religiosa e de pensamentos que encontramos no âmbito escolar, e é compromisso de todos nós, enfatizar o respeito, a valorização do ser humano. Ano passado, cinco escolas ultrapassaram a média estipulada pelo Ministério da Educação para 2013 e nós contamos com a colaboração de todos para que nosso ensino na rede pública municipal de Canavieiras continue obtendo bons índices e melhorando cada vez mais”, disse a secretária.

Avaliação e Organização do Trabalho Pedagógico” foi o tema discutido pela professora-doutora Emília Peixoto, na primeira palestra do encontro. “Como nós, profissionais da Educação, nos colocamos em relação à profissão que escolhemos? Isso requer, a priori, compreender a escola e a sala de aula em suas contradições e possibilidades de superação, lançar o olhar crítico sobre os determinantes estruturais da escola, analisando as formas organizativas do trabalho pedagógico e as condições concretas do contexto educativo”, propôs a educadora.

Segundo Emília Peixoto, a educação é uma atividade contínua que se faz e refaz. “A ação educativa e dos profissionais da educação estão marcadas pelas possibilidades das suas ações. Cabe aos educadores não cruzar os braços, conferir a situação para justificar a nossa acomodação, mas arregaçar as mangas na luta, com a clareza do árduo trabalho a ser feito.”,explicou Emília. + LEIA MAIS »

Bookmark and Share
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 329 330 331 Próximas
Canavieiras pretende ampliar setor turístico
 
O resgate da atividade turística é uma das metas estabelecidas pelo prefeito Almir Melo para ter o turismo como uma das principais atividades econômicas. Trabalho com essa finalidade está sendo desenvolvido pelo secretário Fernando Volpi e que já produz resultados positivos.
 
LEIA MAIS
 
Livros de graça para todo o mundo. Basta apoiar o projeto
O Prêmio Galinha Pulando começou em 2005, patrocinado pelo seu organizador Valdeck Almeida de Jesus. Até 2009 cada poeta selecionado recebia um livro de graça. A partir daí, ficou muito caro para Valdeck bancar tudo sozinho. Agora em 2014 veio a ideia de pedir ajuda aos autores e a quem puder colaborar comprando antecipado exemplares da antologia poética.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS