CIA DA NOTÍCIA

Professor Durval França é distinguido com o Mérito Educacional FTC 2017

Professores homenageados e seus ex-alunos

Professores homenageados e seus ex-alunos

O professor canavieirense Durval Pereira da França Filho foi homenageado com o troféu “Mérito Educacional FTC 2017, concedido pela Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC) de Itabuna. A solenidade de entrega da honraria foi realizada às 19 horas desta terça-feira (17), na Terceira Via Hall, em Itabuna, com a presença da direção da Rede FTC, que também distinguiu outros 21 professores que contribuíram para o desenvolvimento da região.

Professor Durval e o ex-aluno Naílson

Professor Durval e o ex-aluno Naílson

Ao abrir a solenidade, o diretor de Operações da Rede FTC, Cristiano Lôbo, disse que a iniciativa tem a finalidade de recuperar a história de homens e mulheres que, nas últimas décadas, dedicaram suas vidas a educar gerações. Segundo ele, os professores homenageados são escolhidos por uma comissão organizadora, com observância nas biografias que trazem histórias de superação de desafios no exercício do magistério, trazidas à luz a partir da iniciativa da FTC.

A comissão organizadora concedeu uma homenagem in memorian à educadora Maria Augusta Mangabeira Costa, de amplo conceito em Itabuna. Representando a família, o neto da professora Maria Augusta, o advogado Émerson Mangabeira, ressaltou o grande compromisso de sua avó com a educação e revelou passagens de sua vida como professora, contadas por ex-alunos.

Uma das peculiaridades do troféu Mérito Educacional FTC 2017 é que ele é entregue ao professor homenageado por um ex-aluno, indicado pelo próprio educador, o que torna a homenagem ainda mais emocionante. O professor Durval Pereira da França Filho, por exemplo, recebeu o troféu das mãos de um dos seus ex-alunos, Naílson Marques dos Santos.

Como educador, sempre destacou que o professor tem de demonstrar aos alunos a importância de distinguir informação – saber sobre determinado ato ou fato –, e conhecimento – atividade intelectual que indaga, questiona e estabelece relações entre as informações obtidas, para que possa chegar ao âmago das questões apresentadas.

O professor Durval Filho é diplomado em Estudos Sociais (História) pela Universidade de Santa Cruz (Uesc), pós-graduado em nível de especialização em História Regional e Mestrado em Cultura e Turismo, concluído em 2002, com a dissertação de Mestrado sobre “Belmonte, cultura e turismo: numa (re)visão de Iararana de Sósigenes Costa”. Ele já publicou quatro livros: “Canavieiras e sua História” (1981); “Cem anos de Canavieiras” (1991); “Pelos Caminhos da Fé” (2009); e “Canavieiras – Terra Mater do Cacau”, este em coautoria com Aurélio Schommer (2013).

Relação dos professores homenageados

-ALDACI SANTOS REIS

-DURVAL FRANÇA FILHO – CANAVIEIRAS

-ELIANE NASCIMENTO SOUZA

-ENEDILSE SANTOS DE OLIVEIRA

-IOLANDA MARIA GUEDES – IBICARAÍ

-JANAÍNA DE SOUZA ALMEIDA

-LÍDIA MARIA BONFIM LIMA

-LÚCIA VITÓRIA BRAITT CARMO

-MANOEL PAZOS GARRIDO

-MARIA DA CONCEIÇÃO SANTOS DE OLIVEIRA – COARACI

-MARIA JOVELINA OLIVEIRA DOS SANTOS

-MARIA OLIVIA LISBOA ALMEIDA

-MARIA RITA CERQUEIRA DE OLIVEIRA

-MARIA SELMA TEIXEIRA

-MARLINDA MONTEIRO DE ARAUJO – GANDU

-MARY KALID

-MIRIAN FERREIRA SANTOS ARAUJO

-NORMA LÚCIA TAVARES DE OLIVEIRA

-OFÉLIA GOMES CAMPO

-SONIA MARIA FONSECA SANTOS

-VALERIANO HORA AMARAL JÚNIOR (ORADOR)

-ZAIDE MAGALHÃES KALID

Leave a Reply

Taxa do cheque especial aumenta em agosto
 
A taxa média do cheque especial nos bancos em agosto foi de 13,52% ao mês (a.m.), alta de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. A maior alta foi encontrada no Banco do Brasil
 
LEIA MAIS
 
Artista canavieirense se inspira nas belezas naturais de sua terra
Aos 35 anos, quatro dos quais dedicados à arte, Thiago tem despertado a atenção de turistas e nativos pela simplicidade de seus trabalho, com traços e entalhes precisos, retratando animais do bioma Mata Atlântica.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS