CIA DA NOTÍCIA

Planejamento e liderança eleva moral da tropa e diminui violência em Canavieiras

Major Airton e o Capitão Almeida

Major Airton e o Capitão Almeida imprimiram uma nova dinâmica na Pm de Canavieiras

A 71ª Companhia Independente de Polícia Militar, sediada em Canavieiras, comemora os resultados positivos no combate ao crime em sua área de atuação, cujos índices foram reduzidos drasticamente. Nesta quinta-feira (29), o comandante da Cia, Major Airton Ribeiro de Carvalho Filho reuniu a tropa numa “parada” para planejar estratégias de futuras ações, a exemplo da Operação Verão, que será deflagrada num futuro próximo.

Entre os dados positivos ressaltados pelo comando da 71ª Companhia Independente de Polícia Militar para Canavieiras está o período de 95 dias sem homicídios na cidade. Outros tipos de crime também foram reduzidos drasticamente, a exemplo de assaltos ao comércio e transeuntes, furtos em residências e diminuição do tráfico de drogas.

De acordo com o Major Airton, os índices positivos são creditados à atuação ostensiva em toda a cidade, inclusive nos bairros periféricos, onde os índices de violência eram mais acentuados. “Com a retirada de circulação de criminosos da cidade e de outras cidades, ficou mais fácil realizar o policiamento. Para isso, contamos, ainda com as câmaras de videomonitoramento das casas comerciais, o que nos facilita a identificar e prender essas pessoas”, ressalta o Major.

Com um efetivo de 73 policiais, sendo 53 deles em Canavieiras e 20 em Una, a 71ª Cia. Conta, ainda com um trabalho de inteligência, cuja finalidade é investigar e, em alguns casos, se antecipar aos fatos. Outro fator importante para a diminuição dos índices de violência é agir em parceria com outras instituições (Polícia Civil, Justiça, Prefeitura, comércio, dentre outras).

Para o Major Airton, que assumiu o comando em 26 de março deste ano, todo esse trabalho não seria possível ser realizado sem liderança, um rigoroso planejamento das ações e a disposição dos policiais. “Dispomos de uma tropa que conta com a experiência dos mais antigos, mesclada com a energia e entusiasmo do pessoal mais novo e que recebeu todos os ensinamentos da academia. Esse entrosamento sem dúvidas faz toda a diferença”, acentua o comandante.

Com a chegada do verão, quando aumenta o fluxo de turistas em decorrência das praias e eventos, a Polícia Militar deflagra a Operação Verão, com um reforço do policiamento nas praias e no Sítio Histórico. Nesta época, além do policiamento nas viaturas e motos, a tropa também realiza as patrulhas em bicicleta e a pé (PO a pé), com o objetivo de ampliar toda as áreas.

Na Operação Verão, o reforço da tropa é importante numa cidade como Canavieiras, tendo em vista o aumento do número de festas e eventos. “Hoje, contamos com os incentivos concedidos pelo Governo do Estado, através das gratificações, o que nos permite ampliar a segurança do patrimônio e da população”, reconhece o comandante.

O mal das drogas

Enfatiza o Major Airton, que o tráfico de drogas – uma realidade negativa em todo o mundo – é o responsável direto pelo aumento da violência, daí a importância do enfrentamento direto a esse tipo de crime. “Temos tido um grande sucesso nesta ‘guerra’, retirando de circulação os traficantes, inclusive chefes dessas quadrilhas”, assegura.

No tráfico de drogas, a Polícia Militar atua basicamente em duas frentes: no policiamento investigativo e ostensivo na distribuição das drogas e nas brigas entre quadrilhas rivais pelos pontos de venda. Outras práticas constantes no tráfico são os furtos para a compra de drogas e a cobrança dos traficantes aos devedores do tráfico.

Em protesto, advogado escreve receita de pamonha em petição; juiz chama o de covarde

DA COLUNA JUSTIÇA (SITE BAHIA NOTÍCIA.COM.BR)

No ano passado, o caso do estudante que escreveu uma receita de macarrão instantâneo na redação do Enem foi amplamente divulgado como um caso de absurdo. E absurdo no meio jurídico também acontece. Para provar que os magistrados não costumam ler as jurisprudências nas petições elaboradas por advogados, um defensor teve a coragem, por assim dizer, de escrever uma receita de pamonha na petição. A informação foi divulgada pelo site de humor Não Entendo Direito. Eles receberam a petição de um advogado, que preferiu não se identificar. Na petição, o advogado escreve: “Senhores julgadores, espero que entendam o que faço nestas pequenas linhas, e que não seja punido por tal ato de rebeldia, mas há tempos os advogados vêm sendo desrespeitados pelos magistrados, que sequer se dão ao trabalho de analisar os pleitos que apresentamos. Nossas petições nunca são lidas com a atenção necessária. A maior prova disso será demonstrada agora, pois se somos tratados como pamonhas, nada mais justo do que trazer aos autos a receita desta tão famosa iguaria. Rale as espigas ou corte-as rente ao sabugo e passe no liquidificador, juntamente com a água, acrescente o coco, o açúcar e mexa bem, coloque a massa na palha de milho e amarre bem, em uma panela grande ferva bem a água, e vá colocando as pamonhas uma a uma após a fervura completa da água. Importante: a água deve estar realmente fervendo para receber as pamonhas, caso contrário elas vão se desfazer. Cozinhe por mais ou menos 40 minutos, retirando as pamonhas com o auxílio de uma escumadeira”. Logo depois de ter sido publicada na internet, os magistrados passaram a revisar os pedidos, e eis que o responsável por dar um veredicto da petição se pronunciou. Na resposta, o juiz chama o advogado de covarde por esconder seu protesto na jurisprudência apresentada. “Em um passado recente, o causídico requerido, decidiu em sua cabeça oca que ‘misturar’ uma receita de pamonha entre diversos e inúteis casos jurisprudenciais seria uma forma brilhante de demonstrar seu descontentamento não só com esse julgador, bem como, com todo Poder Judiciário”, asseverou o juiz. Em outro trecho, o magistrado se diz envergonhado “por saber que temos idades parecidas, e entristece-me saber que nós, que crescemos assistindo ou diretamente participando das Diretas Já, que vimos os famosos ‘caras-pintadas’ expulsarem um presidente do poder e mais recentemente acompanhamos uma onda de protestos em busca de transparência, me depare com um advogado covarde que esconde seu pseudo protesto em letras miúdas em meio a jurisprudência ultrapassada e inútil”, afirma. O juiz ainda diz que se o interesse do advogado de protestar fosse legítimo, que ele “honrasse suas calças” e fizesse no corpo da petição, pois assim, ele o respeitaria como “homem” e não como um “covarde”. O juiz ainda diz que tomou conhecimento do caso através do site de humor na internet e determinou que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seja notificada para as punições pertinentes. O magistrado encarregou a si mesmo de devolver a petição ao advogado.

A insegurança do Estado

Falta de carcereiro fecha cadeia pública

Falta de carcereiro fecha cadeia pública

Nesta quinta-feira (5) todos os presos da cadeia pública de Canavieiras foram transferidos para a penitenciária de Ilhéus. O motivo foi um pedido do delegado ao juiz da Vara Crime para interditar a cadeia, por falta de segurança, já que dois carcereiros, cedidos pela prefeitura, foram demitidos por exigência do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

A situação ainda pode agravar, pois duas escrivãs que prestam serviço à delegacia de Canavieiras também são cedidas pela Prefeitura e podem ser chamadas de volta aos seus locais de origem. Caso isso aconteça, a delegacia poderá fechar as portas, de vez. Uma reunião já estava agendada para amanhã, entre o juiz da Vara Crime, o delegado e o prefeito, mesmo assim a decisão da transferência foi tomada um dia antes. Sequer foi verificada a possibilidade de o Estado transferir funcionários de outros locais para ocupar os postos vagos em Canavieiras.

A situação de Canavieiras é uma clara e límpida demonstração de quantas anda a segurança  pública na Bahia. Com certeza não parece, em nada, com a mostrada pelo Governo do Estado na propaganda veiculada nas televisões. De nada adianta o esforço feito pelas polícias Militar e Civil, se o Governo do Estado não garante o pessoal de operação, a exemplo de carcereiros, escrivães, dentre outros cargos importantes para o funcionamento da máquina da segurança pública.

É a falência total do Estado, principalmente na Bahia de todas as propagandas.

“Império” da impunidade alimenta a violência

A forma pusilâmine das autoridades em relação à impunidade tem relação direta com as ondas de violência que acometem o Brasil. Se não há punição uma parcela de marginais atuam dentro de movimentos sem qualquer receio da reação legal das instituições.

Essa leniência é vista constantemente pelos bandidos na arregimentação de menores para suas quadrilhas. Os quebras-quebras nos protestos são feitos por pessoas que pouco ou nada tenham a ver com o movimento, mas continuam impunes, ou, pelo menos, sem sofrer uma ação coibitiva da polícia.

Quem coloca uma máscara para participar de um protesto pacífico é, decerto, porque tem algo a esconder da sociedade. Quem oculta seu rosto com máscara deveria, no mínimo, passar por uma revista da polícia. E não me venham dizer que se escondem do jato do spray de pimenta.

PT manda “descer o cacete” em futuros médicos

A PM “mete bronca” nos estudantes de medicina da FTC de Salvador (Foto de A Tarde)

O que seria um simples protesto contra a péssima Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), na avenida Paralela, em Salvador, terminou num massacre do Polícia Militar, que não economizou porrada, tiros com balas de borracha e bombas com gás lacrimogêneo.

A atuação da PM foi mais uma demonstração da dubiedade das ações diferentes da polícia comandada por Wagner, que protege as manifestações dos índios e sem-terras, e o governo ainda gasta o dinheiro público para a ajudar nas invasões de prédios públicos.

Enquanto índios e sem-terras aprontam como querem, outras parcelas da sociedade são tratadas na base da porrada, como se marginais fossem, a exemplo do aparato totalmente desproporcional. O motivo é um só: quem não é da turma dos petistas toma pau.

Já os índios, MST, MLT e outras dessas siglas estão liberadas para promover arruaças, intimidar a sociedade, invadir fazendas, tocar fogo em casas, máquinas e outros equipamentos, matar gado, tudo considerado legal, para essas quadrilhas formadas e incentivadas pelo PT E PCdoB como seus “braços armados”.

Agora pergunta-se: Qual o porquê na diferença do tratamento dado nas ações? Será que a FTC merece tratamento especial, apesar dos costumeiros calotes?

 

Juiz diminui crimes cometidos por menores no interior de SP

 

XIII Congresso Brasileiro de Direito do Estado

Salvador será sede do XIII Congresso Brasileiro de Direito do Estado que se realizará entre os dias 22 a 24 de maio, no Bahia Othon Palace Hotel. O evento já tem a presença confirmada do ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardoso, na abertura, e da ministra do STF, Carmen Lucia Antunes Rocha, e do Controlador-geral da República, Jorge Hagge, que farão o encerramento do encontro.

Além dos debates de temas polêmicos e atuais, a exemplo de Nepotismo nos cargos políticos, Direito a privacidade e limites de acesso à informação pública, Royalties e Direito Adquirido, Interferência do Poder Judiciário no Processo Legislativo, Transparência Fiscal e Controle Público, Guerra Fiscal e Corrupção Transnacional, dentre outros, o congresso fará uma homenagem ao jurista, advogado e professor Celso Antônio Bandeira de Mello. Mais informações podem ser obtidas no sitewww.direitodoestado.com.br/de, ou pelos telefones 2101-5246 / 08007075246.

Dentre os palestrantes destacam-se ainda Almiro do Couto e Silva (RS), Celso Antônio Bandeira de Mello (SP), Rita Tourinho (BA), Carolina Zockun (SP), Weida Zancaner (SP), Paulo Modesto (BA), Maria Sylvia Zanella di Pietro (SP), o Ministro Carlos Mário Velloso (MG), Eurico Marcos Diniz de Santis (SP), Paulo Roberto Lyrio Pimenta (BA), Maurício Zockun (SP), Marco Aurélio Greco (SP), Sacha Calmon Navarro Coelho (MG), Edvaldo Brito (BA), Luis Roberto Barroso (RJ), Pedro Estevam Serrano (SP), Humberto Ávila (RS), e Valmir Pontes Filho (CE).

+ LEIA MAIS »

Operação “Teçá – Olhos Atentos” desarticula quadrilha

A Receita Federal do Brasil (RFB), a Polícia Federal, e o Ministério Público Federal deflagraram nesta quinta-feira (4) a “Operação Teçá – Olhos Atentos”,  na  Bahia, com o objetivo de desarticular quadrilha acusada de fraudar Declarações do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (Dirpf) para a obtenção de restituições indevidas por meio de falsas deduções.

As investigações identificaram indícios da prática de crimes como falsidade ideológica, formação de quadrilha e crimes contra a ordem tributária. Estima-se que a fraude pode causar um prejuízo de mais de R$ 50 milhões.

Respondem pelo crime tanto o profissional responsável pelo preenchimento e transmissão das Dirpf como os contribuintes que se valeram desse artifício fraudulento, pois terão seus nomes encaminhados pela Receita Federal ao Ministério Público Federal para responderem à ação penal.

A operação contou com a participação de 10 servidores da Receita Federal e 20 policiais federais que cumpriram três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão, todos em Salvador.

Coligado de Lula, Maluf é novo alvo do STF

Da Agência Brasil

Maluf e Lula em momento de intimidade

Maluf e Lula em momento de intimidade

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito para investigar se o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) cometeu crime de caixa 2 na campanha eleitoral de 2010. O ministro Luiz Fux atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para aprofundar investigação iniciada na Justiça Eleitoral de São Paulo.

Há suspeita de que Maluf teve despesas de quase R$ 170 mil pagas pela empresa Eucatex, que pertence à sua família, sem declarar os gastos em sua prestação de contas. Apurações indicaram que a empresa Artzac prestou serviços à Eucatex, mas com destinação para a campanha de Maluf. A quantia corresponde a 21% do total gasto na campanha.

A operação resultou na rejeição das contas de Maluf na Justiça Eleitoral de São Paulo. Para aprofundar as apurações, a PGR pediu uma série de diligências ao STF, que foram atendidas por Fux e devem ser cumpridas no prazo de 60 dias da data da publicação do despacho, que é do dia 19 de fevereiro.

Entre as medidas, estão a solicitação, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de cópias de notas fiscais emitidas pela Artzac, assim como a oitiva do dono da empresa e do próprio Maluf.

Bandidagem de Itabuna é promovida

Acompanhando a tendência da economia de mercado, após a promoção, bandidos viajam de avião, antes reservado aos de grande status

A interminável briga entre os dois comandos que atuavam na penitenciária de Itabuna – Raios A e B – foi uma das ferramentas de marketing mais eficiente para que os marginais pertencentes aos dois grupos recebessem status de bandidos de primeira classe.

A promoção foi levada ao cabo na última quarta-feira (13), com a transferência das lideranças para um presídio federal de segurança máxima em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Com isso, estarão mais próximos de marginais do tipo Fernandinho Beira-mar e outros tão bem votados.

Alguns, tidos e achados como pé-de-chinelo, por sequer terem saído de Itabuna, embarcaram num voo especial patrocinado pela Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia, com destino ao Mato Grosso do Sul, onde ficarão hospedados por algum tempo.

Já outros, de status não tão elevados, foram transferidos para a penitenciária estadual de Serrinha, onde gozarão do clima quente e seco da caatinga, que combinado com uma boa carne de carneiro e bode, deverão restabelecer a saúde. Há quem diga que uma temporada dessas restabelecerão o corpo e, quem sabe, o espírito.

Enquanto isso, aqui na agora pacata e civilizada Itabuna, a população deverá ter alguns momentos de alívio e tranquilidade. Não pode – ainda – ser medida a reação da cadeia do tráfico de drogas: quem vende ficar desprovida do dinheiro; quem compra aturar a falta das viagens ao submundo do além.

Resta saber como os economistas poderão analisar a oferta e a demanda do mercado, cujos preços deverão ter uma grande alta, somente comparada a da farinha de mandioca e do tomate, ambas que tem como causa a falta de chuvas nas regiões produtoras.

A polícia deve trazer esses elementos perniciosos na corda curta, do contrário a tendência é uma multiplicações de raios agindo contra a comunidade itabunense.

Olho vivo e faro fino.

Sua Excelência, o bandido

Pela recomendação do tratamento que o cidadão comum deverá dar aos bandidos, principalmente os que atuam no ramo do “amigo do alheio”, ao ser convidado a ser desapropriado dos seus bens, deverá dizer: Seu Excelentíssimo Meliante, sua pretensão não será por mim resistida, tanto é assim que já separei ao sair de casa, uma quantia para o seu deleite. Sei que é relativamente modesta, é bem verdade, mas estou atendendo a recomendações da Secretaria da Segurança do Estado da Bahia, em destinar uma quantia para que não haja reação maior. Caso Vossa Excelentíssima pessoa não esteja satisfeita, oriento-lhe que faça um requerimento à chefia da segurança baiana para que aumente o valor recomendado”.

A única dúvida é quanto à reação do senhor marginal, que poderá, ou não agir de acordo com ditames publicados pela Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia. Caso ele não acate às recomendações de boas maneiras editadas pela cartilha de etiqueta da polícia, o estará ferrado, cidadão de quinta categoria.

Quem mandou guardar o dinheiro em casa!

ABC da Noite: depois do tombamento, o arrombamento

Do Blog do Thame

Alencar observa os estragos feitos pelos marginais (fotos: Marcos Carvalho/Free Hand)

Numa cidade refém da violência, depois da comemoração vem a decepção. Passados três dias do tombamento do ABC da Noite, um dos mais tradicionais botecos de Itabuna, em meio a uma grande festa na Lavagem do Beco do Fuxico, ao chegar ao local na manhã desta terça-feira, o “Caboco” Alencar se deparou com o telhado arrombado.

Durante a noite, marginais entraram no ABC da Noite pelo telhado e surrupiaram cerca de 300 reais do caixa. Nem chegaram a tocar nas batidas, posto que esses vagabundos devem ser chegados mesmo é em maconha, crack e pinga vagabunda. Mas quebraram objetos e jogaram copos, garrafas e livros pelo chão.

Resignado, o “Caboco” Alencar registrou queixa na delegacia de policia. Tem tanta esperança de que os bandidos sejam presos como a de que o saci Pererê, Papai Noel, Coelhinho da Pascoa e Mula sem Cabeça apareçam no ABC pra tomar uma.

Como o que está ruim pode ficar pior, o “Caboco” está diante de um problema: como o prédio foi tombado e deve manter as características atuais, ele não sabe de poderá reforçar o telhado a fim de evitar visitas fora do horário do expediente.

Taxa do cheque especial aumenta em agosto
 
A taxa média do cheque especial nos bancos em agosto foi de 13,52% ao mês (a.m.), alta de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. A maior alta foi encontrada no Banco do Brasil
 
LEIA MAIS
 
Artista canavieirense se inspira nas belezas naturais de sua terra
Aos 35 anos, quatro dos quais dedicados à arte, Thiago tem despertado a atenção de turistas e nativos pela simplicidade de seus trabalho, com traços e entalhes precisos, retratando animais do bioma Mata Atlântica.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS