CIA DA NOTÍCIA

Posts Tagged ‘José Nazal’

Carneiro em homenagem aos turcos nos 103 anos de Itabuna

Carneiro pronto para ser devorado

Carneiro pronto para ser devorado

Queiram ou não os sírios e libaneses, os turcos foram muito importantes para o desenvolvimento do Sul da Bahia, especialmente Itabuna. Até o nosso conterrâneo Jorge Amado – itabunense que os ilheenses teimam em tomar de nós – escreveu sobre a fundação da cidade pelos otomanos. E haja história e estórias para contar…

Pois é, apesar das diferenças entre sírios, libaneses e turcos, uma coisa os une: a comida. Especialmente o carneiro criado nas montanhas desses países e preparados das formas mais diferentes. Melhor dizendo, mudam-se alguns temperos, mas não a essência. E como acompanhamento, nada melhor do que o velho e sagrado pão – sírio, turco, árabe, pouco importa.

Essa confusão é normal, embora não justifique o “rancor” dos sírios e libaneses pelos turcos, pelo simples fato destes não serem árabes. Mesmo assim não dispensavam o passaporte turco para embarcar para o longínquo Brasil. “Brimos” ou não continuarão comendo carneiro e pão per omnia saecula saeculorum.

E para comemorar os 103 anos de Itabuna, o festeiro anfitrião jornalista José Adervan decretou:

– Walmir Rosário, vamos comer aquele carneirinho que o senhor prometeu preparar e que até hoje ainda não provamos. E nada melhor do que um carneiro turco para comemorar os 103 anos de Itabuna. E vamos chamar os convidados para atestar o prato. De Ilhéus, não esqueça Carlos Farias e José Nazal – ordenou.

Diante de tamanha incumbência, a primeira providência por adotada foi solicitar a Paulo Dantas um pernil de carneiro à altura dos convidados e da comemoração. Um cordeiro uruguaio bem alimentado e de carne marmorizada foi o escolhido. Agora era só sair em busca dos temperos, mas nada de diferente, essências e especiarias do nosso dia a dia.

Carneiro na geladeira, temperos à mão, a segunda providência para atender às ordens de Adervan foi pegar o celular e ligar para os convidados. Convite feito e divulgado o prato, o evento “vazou” para as redes sociais, entre eles o facebook. Mas nada se comparava à descortesia de determinados convidados, incrédulos com minhas práticas em artes culinárias.

Alguns mais desinformados nem conhecimento possuíam sobre esse hobby que cultivo. Outros, mais ou menos informados, como Carlos Farias, duvidavam da minha competência em carnes, especialmente carneiro. Sabiam eles, por ouvir dizer, que eu teria sido aluno de um curso de peixes e frutos do mar ministrado por Antônio Olímpio Rhem da Silva, doutor em Direito, política, pescaria e culinária.

Mas duvidavam das carnes. Esperavam pelo veredito de José Nazal, conhecedor e praticante da arte de cozinhar e comer, especialista na culinária árabe, aprendida no cotidiano com os avós. Para a decepção dos comensais, Nazal não compareceu, desculpando-se do dia estafante e de dores de cabeça. Perdeu, mas receberá relatório oral detalhado de Carlos Farias, que lambeu “beiços e dedos”.

Mesa posta, copos cheios e barrigas vazias, era chegada a “hora do vamos ver”. Nisso chega um batalhão de gente capitaneado por Geddel Vieira Lima, Renato Costa e Juvenal Maynart. Comeram de sem descanso e ainda pediram a receita. Sem falar em convidados tantos outros, ávidos por degustar o carneiro e me por à prova.

Aprovado com distinção e louvor pelos convivas, fui promovido a chef de forno e fogão. Nem parece que leem “Os prazeres da Mesa”!

Vamos preparar o carneiro (recheio):

Ingredientes:

3 kg de pernil de cordeiro;

6 cebolas roxas grandes;

12 dentes de alho;

100 g de açúcar mascavo;

3 colheres de sopa de tomate em calda;

260 g de polpa de tomate;

4 colheres de sopa de mostarda;

2 colheres de sopa (bem cheias) de páprica picante;

2 colheres de sopa de cominho em pó;

1/2 xícara de chá de vinagre de vinho tinto;

1/2 xícara de molho inglês;

Azeite para fritar a carne;

Sal (a gosto)

Pimenta-do-reino (a gosto);

1 xícara de água

Pão turco tosco (50 unidades):

Ingredientes:

1 kg de farinha de trigo;

650 ml de água;

20 g de sal.

Modo de preparo do pão:

Coloque a farinha de trigo e o sal numa vasilha e vá misturando, aos poucos, com água morna até formar assim uma massa compacta elástica. Deixe descansar por 15 minutos e depois separe em bolinhas. Em seguida, abra com um rolo para que fique em forma circular e fina. Depois leve em uma frigideira (ou chapa) e asse em fogo médio.

Modo de preparo da carne:

Corte a carne em pedaços médios e reserve. Corte as cebolas em fatias finas e pique os dentes de alho. Misture todos os temperos em uma vasilha: mostrada, vinagre, molho inglês, pimenta e sal, açúcar mascavo, polpa de tomate e tomates em calda.

Em seguida doure a carne em um pouco de azeite bem quente. Retire a carne, e aproveite o azeite que sobrou da fritura da carne na mesma panela, coloque a cebola e o alho para fritar, depois junte a carne por cinco minutos a fogo médio. Tire a panela do fogo e adicione os temperos e a água. Tampe a panela e coloque no forno preaquecido a 180ºC por duas horas.

Quando estiver cozido tire do forno e deixe resfriar. Em seguida, desfie a carne com as mãos ou a ajuda de um garfo e coloque novamente na panela, deixando secar um pouco no fogo e com cuidado para não deixar grudar no fundo da panela.

Agora é a parte melhor: pegue um pão turco e coloque uma porção da carne, enrolando-o e coma à vontade.

Governo do Estado se faz de morto e impacienta a Bamin

Walmir Rosário

Já não são tão cordiais as relações entre as altas cúpulas do Governo do Estado da Bahia e da Bahia Mineração (Bamin). O motivo é um só: a omissão do governo em relação ao cronograma de implantação do Projeto do Complexo Intermodal do Porto Sul.

Desde o ano passado que a Bamin vem revelando impaciência com o certo descaso do Governo do Estado em relação à entrega da área para que as obras do Porto Sul sejam iniciadas. Os prazos concedidos são vencidos e nenhuma – ou quase nenhuma – ação é feita.

De novo – apesar dos desmentidos do prefeito de Ilhéus – a Bamin promete “enfiar a viola no saco” e ir tocar em outra freguesia, apesar dos grandes investimentos feitos. E os recursos foram poucos, investidos em estudos, ações de comunicação pública e social.

Essa apreensão gerada com a possível saída da Bamin do Complexo Intermodal do Porto Sul, o que inviabilizaria o projeto, resultou numa reunião de emergência entre empresários, instituições e o Governo do Estado. Por certo, novas promessas serão feitas, embora sem a certeza do cumprimento.

Outro grande dispêndio da Bamin foi efetivado para capacitar a população do entorno do empreendimento, preparando-os para o exercício de novas atividades, o que representa uma evolução no cumprimento das compensações sociais.

Pelo que vi durante as campanhas eleitorais dos anos de 2010 e 2012, candidatos faziam questão – principalmente os do Partido dos Trabalhadores (PT) – de externar o seu apoio ao Porto Sul. Essas ações, geralmente, são uma recíproca pelo apoio recebido.

Mas é preciso fazer uma ressalva quando ao apoio aos políticos, pois tudo deve ter sido feito dentro da lei, já que uma empresa desse porte não se daria ao luxo de desprezar a lei vigente. Ainda mais quando tem pela frente uma série de “inimigos” ao seu projeto.

Esses inimigos, diga-se de passagem, são de alto coturno e estão espalhados em diversas atividades econômicas, que vão desde aos interesses na privatização dos portos até aos “conservacionistas”, proprietários de muitas áreas no litoral norte de Ilhéus e sul de Itacaré.

São megaempresários que construíram suas mansões de luxo e não querem ser importunados com um porto por perto. Há, ainda, os que possuem grandes “áreas de engorda”, destinadas à implantação de condomínios superluxuosos, camuflados com um marketing pesado sob o paradigma da defesa da ecologia.

Entre os pós e os contras, dentro da própria estrutura dos governos do Estado da Bahia e Federal estão os “amigos e inimigos” do Porto Sul. É o PT contra o próprio PT; é o PCdoB contra o próprio PCdoB. Além de outros menos votados. Ou seja, esses partidos dão uma no cravo e outra na ferradura.

Como expectador de luxo, assisti a grande parte dessas ações empreendias para a concretização dos estudos de implantação do Complexo Intermodal do Porto Sul. Diante disso, posso assegurar a constante falta de um diálogo – por parte do Governo do Estado, o que é inerente aos petistas – com as comunidades envolvidas.

Essa temeridade era vista por parte das pessoas que compunham o Governo do Município de Ilhéus e pela própria Bamin (mas nunca dita em público) que, ao contrário, mantinha um diálogo constante com toda a comunidade, seja ela diretamente ou indiretamente envolvida no projeto.

Acompanhei de perto os estudos e as preocupações do então Chefe de Gabinete do Prefeito Newton Lima, José Nazal, que apresentou a todo o tempo e hora vasta documentação e estudos necessários. Isto demonstra que as partes envolvidas colaboraram, inclusive a população de Ilhéus, que se mobilizou a favor do projeto.

Neste caso, o único devedor é o Governo do Estado, que sempre claudicou em suas ações. E o resultado é danoso para Ilhéus, que perde um grande investimento. Para a Bahia, nem tanto, pois a empresa poderá utiliza o Porto de Aratu, como sempre desejaram quase todos os interessados do contra.

Mas a Bahia pode perder se a Bamin encontrar maiores facilidades para operar em outro porto, em outro estado da federação. Como uma empresa privada investe seu próprio recurso – e não o do contribuinte, no caso do Estado –, as situações são revistas, observando-se os benefícios que serão auferidos pela continuidade da empresa.

Mas o que o ilheense está sofrendo se expandirá para outros municípios vizinhos, que também perderão os investimentos previstos para a implantação de diversas plantas industriais ligadas à operação no (e do) Complexo Intermodal do Porto Sul. Os itabunense, inclusive, coloquem as “barbas de molho”, com a promessa dos recursos para a construção da Barragem do Rio Colônia.

Ao que tudo indica os R$ 60 milhões prometidos já minguaram para apenas R$ 17 milhões, e como sempre acontece, a estrutura de comunicação do Governo do Estado – por certo – massificará uma grande campanha publicitária para mostrar que estamos no melhor lugar do mundo. Ou seria no melhor dos mundos?

Não me esqueci da ponte que liga o centro ao bairro do Pontal, mas essa é outra história.

Jornalista, advogado e editor do www.ciadanoticia.com.br

Bancos oficiais – CEF e BB – desafiam justiça e retêm pagamentos

Considerado o sistema de informática mais avançado do mundo, os bancos brasileiros demonstram que, quando querem, desmoralizam até mesmo a própria credibilidade como proprietários dos softwares e sistemas mais avançados entre todos os estabelecimentos bancários da comunidade internacional.

Isso foi feito por eles recentemente em Ilhéus, quando relutavam a cumprir uma decisão proferida pelo juiz da 3ª Vara do Trabalho, em bloquear os recursos do Município, através do sistema Bacen Jud, para em seguida realizar o pagamento dos servidores municipais, em suas contas, como geralmente era executado através dos anos.

Toda essa execução foi planejada numa audiência especial, na qual foi firmado um acordo judicial com as atribuições das partes envolvidas: A Caixa Econômica Federal manter os valores bloqueados até autorização judicial de transferência para o Banco do Brasil, que deveria depositar em conta especial e, imediatamente, transferir os recursos para a conta corrente dos servidores.

No mesmo acordo firmado com a Justiça e o Ministério Público Trabalhista, caberia à Prefeitura entregar, no prazo de 24 horas os arquivos com o restante do pagamento de setembro e do mês de outubro e, em 48 horas, enviar os arquivos com a folha do mês de novembro, sob pena de multa diária estipulada em R$ 20 mil.

Mais aí foi que começou o calvário dos servidores, haja vista a sanha argentária dos dois estabelecimentos bancários, com o argumento de que a operação não seria fácil de realizar. Ou seja, seria um trabalho estressante e impossível dar um simples comando através de um teclado do computador do gerente da Caixa Econômica Federal para que os recursos chegassem ao Banco do Brasil.

Pior do que a negativa de dar o tal comando, o gerente da Caixa, de prenome Celso, se negou até mesmo a receber o secretário da Administração de Ilhéus, José Nazal, sob o absurdo argumento de que o expediente já teria encerrado. E Nazal, que tentava solucionar uma crise, bateu com a cara na porta de uma instituição que se diz parceira das prefeituras.

No Banco do Brasil, o servidor também recebeu um tratamento desumano e enganado por falsas promessas (também) de que a operação teria dificuldades em ser feita, marcando horários para não serem cumpridos.

Mesmo com os recursos para pagar os servidores no banco, a agência responsável pelo pagamento em Ilhéus (0019-1) não disponibilizou os valores nas contas correntes dos servidores no dia 5 de dezembro. Entretanto, cobrou as taxas de manutenção da conta corrente no mesmo dia, com juros e IOF, numa demonstração de que sabiam “dar além da queda, o coice”. Ou seja, ficou com o dinheiro do servidor e ainda cobrou taxas pelo erro do próprio banco. É assim que agem os bancos, inclusive os oficiais.

Protocolo de Intenções garante cultura de Ilhéus no prédio da Biblioteca Pública

Secretários e artistas participaram da assinatura do Protocolo de Intenções

Durante cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira (4), no Palácio Paranaguá, um Protocolo de Intenções foi assinado pelo prefeito de Ilhéus, Newton Lima, e o presidente do Teatro Popular de Ilhéus, Brunek de Almeida Susmaga (Bruno). No documento, fica formalizado o propósito do Município de Ilhéus transferir a administração do prédio do antigo Grupo Escolar General Osório para a entidade cultural, pelo prazo de 20 anos, através de Termo de Permissão de Uso de Bem Público a ser firmado entre as partes.

No protocolo, fica assegurada a intenção da instituição Teatro Popular de Ilhéus também administrar a Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho, que possui cadastrados cerca de 35 mil títulos, incluindo neste acervo uma quantidade significativa de obras raras da literatura brasileira. Inaugurado em 31 de dezembro de 1915, foi o prédio foi a primeira escola pública municipal, se constituindo, portanto, num imóvel de relevância para o patrimônio histórico do município, cujo estilo retrata a arquitetura e estilo da Belle Époque francesa.

Instalado na Casa dos Artistas, no Calçadão Jorge Amado, o Teatro Popular de Ilhéus enfrentou diversos períodos de instabilidade, devido à falta de apoio dos poderes públicos, e desde 2008 vem tentando conquistar uma sede definitiva com apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “Para realizar este volume de atividades o grupo necessitaria de um espaço mais amplo”, declara o diretor-artístico Romualdo Lisboa.

O diretor destaca, ainda, o quanto o grupo é grato à família Hans Koella por estes 10 anos de ocupação gratuita da Casa dos Artistas. “Percebo este momento como uma oportunidade de conquistarmos uma sede própria que atenda nossas necessidades artísticas e técnicas”, diz. Entretanto, agora no início de outubro, os proprietários do imóvel solicitaram a desocupação do espaço até o último dia deste mês. Diante deste fato, o TPI anunciou a suspensão de sua programação no local a partir de novembro.

Prédio da cultura – Sensibilizado com a situação do TPI, o prefeito Newton Lima, em reunião com o secretário de Governo e Ações Estratégicas, Jorge Bahia, foi verificada a possibilidade de o Município ceder o prédio onde funciona a Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho para a instituição. Após a análise da viabilidade jurídica realizada pela Procuradoria Geral do Município, ficou acordado a elaboração do Protocolo de Intenções, que será substituído por um Termo de Permissão de Uso de Bem Público.

Explicou Newton Lima, que a identidade e a história do prédio está em perfeita sintonia com o Teatro Popular de Ilhéus, principal protagonista da cultura ilheense, que a partir de agora tem mais um missão: cuidar de parte da história de Ilhéus. Para o presidente do TPI, Brunek Susmaga, essa ação do prefeito pode ser traduzida num sonho que nunca foi sonhado, tendo em vista o local disponibilizado. “Tínhamos a necessidade de um novo local para continuar nosso trabalho, mas nem de perto passava por nossas cabeças ocupar um prédio com essa dimensão histórica”, ressaltou.

Read the rest of this entry »

Segunda ponte Centro/Zona Sul de Ilhéus poderá ter quatro pistas

Newton Lima se reúne com Governo do Estado

Durante reunião realizada na Casa Civil do Governo do Estado, em Salvador, o prefeito Newton Lima e o chefe de Gabinete da Prefeitura, José Nazal, conheceram os principais detalhes sobre a proposta preliminar dos acessos viários que integram o projeto executivo da segunda ponte Centro-Zona Sul de Ilhéus. A proposta foi apresentada pela Diretora de Projetos e Programas Especiais do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), Anna Christina Cruz Dias, e pelo representante da Casa Civil, Sergio de Oliveira Silva.

De acordo com uma das principais decisões definidas durante o encontro, caberá à Prefeitura de Ilhéus realizar o levantamento cadastral dos imóveis localizados nas áreas envolvidas. Na reunião, também ficou decidido que o resultado do levantamento será entregue ao Derba, que ficará encarregado de viabilizar as desapropriações que, por ventura, se mostrarem necessárias. Segundo o cronograma, a Ecla Consultores Ltda, empresa responsável pela elaboração do projeto executivo, tem até o dia 9 de dezembro para entregar o projeto final.

Ainda no decorrer do encontro na Casa Civil do Governo do Estado, o chefe do Executivo ilheense recebeu a informação de que a nova ponte poderá ter quatro pistas. “Esta é uma possibilidade conceitual que ainda estamos discutindo. O certo é que, pelo menos, três pistas integrarão o projeto final”, enfatizaram os representantes do Derba e da Casa Civil. A segunda ponte Centro/Zona Sul de Ilhéus terá 600 metros de extensão, ligando as imediações da praia da Maramata, no bairro Nova Brasília, à praia do Cristo, na avenida Soares Lopes. “Já os acessos viários deverão ter, ao todo, cerca de 1.500 metros”, completaram.

Desde a semana passada uma equipe técnica da Ecla Consultores Ltda. se encontra em Ilhéus realizando estudos sobre a parte de sondagens do solo nos locais onde serão edificadas as obras de concreto da ponte. Já foram executadas as perfurações na Praia do Cristo; nas proximidades da Maramata (Nova Brasília) e na cabeceira do aeroporto Jorge Amado (Hotel Opaba). De acordo com informações preliminares, as sondagens são positivas, mas ainda dependem do laudo conclusivo para respaldar as normas técnicas do projeto.

Reivindicação – A nova ponte de Ilhéus é uma antiga reivindicação da população, que, atualmente, sofre com os constantes engarrafamentos provocados pela ausência de um segundo acesso aos bairros da zona sul da cidade. Logo após seu retorno ao município, o prefeito Newton Lima determinou que as secretarias municipais da Fazenda e da Indústria, Comércio e Planejamento iniciem os preparativos necessários para a execução do levantamento cadastral dos imóveis.

MP e Prefeitura lançam jornal voltado para preservação ambiental

Depois do resultado positivo do Jornal Eco Kids, lançado nas escolas das redes públicas e particulares, Ilhéus passa a contar agora com o impresso Ecoteens, que tem o objetivo de conscientizar a população e crianças do ensino fundamental de escolas públicas e particulares sobre a importância da preservação do meio ambiente. A iniciativa é do Ministério Público do Estado da Bahia, com o apoio da Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Educação, Conselho de Defesa do Meio Ambiente de Ilhéus (Condema), Ceapa e Conselho Municipal do Fundeb.

O lançamento da primeira edição do jornal Ecoteens foi realizado na tarde de terça-feira (5), no Colégio Nossa Senhora da Vitória, durante as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente. Com oito páginas coloridas, todo feito pelos alunos do ensino fundamental do Colégio Vitória, o jornal traz informações sobre ecologia, biodiversidade, alimentação, problemas ambientais e a necessidade de preservação da natureza. Todo o trabalho, orientado pela equipe de professores da escola, foi realizado com aulas práticas e teóricas, onde os alunos tiveram a oportunidade de conhecer em campo sobre os conhecimentos adquiridos em sala de aula e puderam observar a necessidade da preservação do meio ambiente. O jornal também conta com ilustrações feitas pelos próprios alunos.

A promotora pública Karina Cherubini informou que o Jornal Ecoteens foi gerado como uma necessidade de envolver cada vez mais os estudantes nas questões ambientais. E a escolha do Colégio Vitória foi feita diante do trabalho na área de meio ambiente que já vem realizado naquela unidade escolar. A promotora garantiu que o projeto será levado para as escolas públicas e particulares e a próxima edição vai ser feita envolvendo os alunos do Instituto Municipal de Ensino (IME) Eusínio Lavigne. A diretora-geral do Colégio Vitória, Ana Carolina Melo, falou da alegria pela escolha da escola para iniciar esse projeto e garantiu que o trabalho possibilitou um grande crescimento educacional e cidadão para os estudantes.

Read the rest of this entry »

Caixa aprova “Minha Casa, Minha Vida” em Itabuna, no território ilheense

O conjunto habitacional está sendo construído de área dos dois municípios

As dificuldades pelo prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, além de criar problemas para os municípios e sua população, chega agora ao Governo Federal. Recentemente, a Caixa Econômica Federal aprovou a construção de um conjunto residencial de prédios com apartamentos localizados nos dois municípios, embora conste como sendo apenas de Itabuna.

Num voo recente feito pelo Chefe de Gabinete da Prefeitura de Ilhéus e também fotógrafo, José Nazal, ficou evidenciado o imbróglio. Através do registro feito pelas lentes das potentes máquinas de Nazal dá para ver, com toda clareza, o local onde passa a linha da divisa entre os dois municípios.

Só resta saber como a Prefeitura de Itabuna aprova um projeto de construção de prédios de apartamentos em território alheio…Caso tenha conhecimento fica configurada o crime de improbidade administrativa.

Confira nas fotos de José Nazal com as respectivas datas:

A situação da mesma área no ano passado pelas lentes de José Nazal

Condema aprova construção do GBarbosa

Conselheiros deliberam pela liberação da obra

O Conselho de Defesa do Meio Ambiente (Condema) do Município de Ilhéus aprovou na tarde desta última quinta-feira (1º), durante reunião extraordinária realizada no salão nobre do Palácio Paranaguá, a licença ambiental da obra de construção de uma unidade do Hipermercado GBarbosa, na avenida Lomanto Júnior. De acordo com o presidente do Condema, José Nazal, a resolução do conselho será publicada no Jornal Oficial de Ilhéus, seguida da emissão do licenciamento por parte da Secretaria do Meio Ambiente, o que possibilitará a emissão do alvará de construção por meio das secretarias da Fazenda e do Planejamento.

Além de conselheiros, a reunião contou com a presença de representantes do Grupo GBarbosa e da Associação de Moradores da Sapetinga. Após a leitura dos pareceres da Secretaria do Meio Ambiente, da Câmara Técnica de Licenciamento e dos conselheiros que pediram vista do processo no último dia 14, durante reunião ordinária, foram iniciados os debates. Depois do saneamento das principais dúvidas, foi aprovado o acréscimo de novas condicionantes ao relatório final. Entre elas, a apresentação obrigatória de um projeto voltado para a redução dos ruídos causados pelo gerador de energia e pela câmara frigorífica. Também foram transformados em condicionantes os projetos de solução viária para o acesso dos clientes e para o processo de carga e descarga, de aproveitamento das águas pluviais e de contratação de, no mínimo, 80% da mão de obra ilheense.

Criado nos termos da Lei nº 2.853, de 11 de maio de 2000, o Condema é um órgão deliberativo e formulador da política municipal de meio ambiente, nas áreas da preservação, conservação e recuperação ambiental. O órgão integra os sistemas Nacional (Sisnama) e Estadual de Meio Ambiente, com o apoio dos serviços administrativos da Prefeitura Municipal de Ilhéus.

Já o Grupo GBarbosa, considerado uma das maiores redes de supermercado do Nordeste, foi fundado em julho de 1955 no Estado de Sergipe pelos irmãos Gentil e Noel Barbosa. Consolidando-se como a quarta maior rede varejista do país, entre 2008 e 2010, o GBarbosa acelerou seu processo de expansão, inaugurando novas unidades. Em 2011, a rede deu continuidade ao crescimento e se estabeleceu na cidade de Fortaleza com mais quatro lojas no formato supermercado. Atualmente, empregando cerca de 12 mil pessoas, o grupo acumula mais de 150 estabelecimentos, distribuídos entre Supermercados, Eletro Shows e Farmácias nos estados de Sergipe, Bahia, Alagoas, Ceará e Pernambuco.

Governo do Estado apresenta EIA Rima do Complexo Porto Sul

O relatório foi entregue pelo Governo à Prefeitura de Ilhéus

Técnicos da Casa Civil do Governo do Estado da Bahia e da empresa Hydros Engenharia e Planejamento entregaram, nesta quinta-feira (8), durante reunião no Centro de Convenções de Ilhéus, os primeiros estudos do EIA Rima (Estudos de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental) elaborado para a implantação do Complexo Intermodal Porto Sul. Segundo o coordenador de Projetos Estratégicos da Casa Civil, Eracy Lafuentes Pereira, os estudos precedem os procedimentos do licenciamento ambiental e servirão de critérios técnicos para a avaliação da comunidade e órgãos técnicos.

Presentes à reunião, o prefeito de Ilhéus em exercício, Mário Alexandre, que junto com secretários municipais, conheceram algumas peculiaridades do projeto e realizaram consultas sobre o trabalho apresentado. No final do encontro, que contou com a participação do prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite, e do secretário da Agricultura de Itabuna, Antônio Marcelino, os relatórios foram entregue à Prefeitura de Ilhéus e Uruçuca, em mídia digital e material impresso para que possam ser analisados e oferecidos subsídios para eventuais revisões.

Informa o chefe de Gabinete do Prefeito de Ilhéus, José Nazal, que a partir desta segunda-feira (12), o EIA Rima estará à disposição de instituições e cidadãos para que possam tomar conhecimento dos estudos efetuados. O mesmo material será entregue às setes cidades da área de influência do Complexo Intermodal Porto Sul, para que possam fazer uma avaliação do impacto ambiental em cada um desses municípios. “Através desse estudo os municípios poderão verificar qual o impacto ambiental e expor suas pretensões e necessidades”, considerou Eracy Lafuentes.

Read the rest of this entry »

Nazal oferece banquete na filiação à Alambique

Foto de Waldyr Gomes

Os novos acadêmicos fazem o juramento e são empossados

O ilheense José Nazal volta a Itabuna, desta vez para brindar convidados no evento de filiação de novos acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e ETC. (Alambique) com um lauto buffet de especialidades árabes.

A filiação dos novos acadêmicos teve como palco a sede do Jornal Agora, durante as conhecidas e disputadas “Sextas-feiras Festivas do Agora”, com a presença de diversos convidados. Não faltaram cachaças de primeira de origens variadas e cerveja Backer (último lançamento em Itabuna).

No maravilhoso buffet elaborado por José Nazal, quibe cru, quibe frito, pasteis, homus tahine e charutinhos enrolados com repolho e couve. A única reclamação foi a ausência notada da coalhada seca, por absoluta falta de tempo hábil para o preparo.

Na solenidade, o presidente e vice-presidente da Alambique, Daniel Thame e Walmir Rosário, respectivamente, empossaram os novos acadêmicos. Após o juramento, José Nazal (único ilheense a tomar posse até agora), Roberta Oliveira, Cláudio Soares, José Adervan e Sérgio Lima.

A direção da Alambique – diante das insistentes solicitações – busca uma data para agendar a realização de uma assembleia extraordinária em Ilhéus, por ocasião de uma das reuniões sabáticas da Turma dos RMs (rolas murchas) na Barrakitica, um dos maiores redutos da boemia ilheense.

CONFIRA OUTRAS FOTOS NO:

DO BLOG CONFRARIA DO ALTO BECO DO FUXICO

Governo conhece demandas do Intermodal

Troca de conhecimentos fortaleceu o debate

Representantes de sete secretarias do Governo do Estado participaram nesta última quarta-feira (6), no Palácio Paranaguá, sede oficial da administração ilheense, de uma grande reunião para conhecer algumas das principais demandas do município visando a implantação do complexo intermodal, projeto que prevê a construção em Ilhéus de um porto, de uma ferrovia e de um novo aeroporto, além das intervenções na infraestrutura viária. Na oportunidade, além de vários técnicos governamentais, o município foi representado pelo secretário de Governo, Magno Lavigne, secretário de Planejamento, Alisson Mendonça, e chefe de Gabinete, José Nazal.

Um dos principais temas debatidos durante o encontro foi a necessidade da revisão e regulamentação do Plano Diretor de Ilhéus, documento de 2006 que norteia a ação dos diversos agentes públicos e privados na implantação das políticas de desenvolvimento urbano. De acordo com a equipe técnica do governo municipal, o Plano Diretor “precisa ser complementado”, uma vez que ainda carece de leis específicas que passem a regulamentar alguns temas importantes, como ocupação do solo, plano de saneamento, dentre outros.

Um dos encaminhamentos aprovados durante a reunião definiu a formação de um amplo comitê de interlocução visando agilizar a troca permanente de informações entre o Município de Ilhéus e o Governo do Estado. “Todo o processo contará com a participação do Conselho da Cidade e dos demais segmentos organizados do município, durante as discussões para definições das principais demandas do município, com o objetivo de atualização do plano”, afirma o chefe de Gabinete da Prefeitura de Ilhéus, José Nazal, acrescentando que as mesmas abrangerão vários itens, contemplando todas as políticas públicas.

Read the rest of this entry »

Ilhéus participa de debate sobre regiões metropolitanas

Nazal foi o único representante de município a participa do debate

Por iniciativa da Subcomissão de Desenvolvimento Urbano da Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, presidida pela deputada Maria Del Carmen, comemorando os 10 anos do Estatuto das Cidades, foi realizado Seminário de Estudos sobre os Critérios para a Instituição de Regiões Metropolitanas, dentre as quais a proposta para a região Sul.

Dentre os municípios convidados, apenas o de Ilhéus participou, representado pelo Chefe de Gabinete, José Nazal Pacheco Soub, indicado pelo prefeito de Ilhéus, Newton Lima, acompanhado por Guarani Valença Araripe, arquiteto/urbanista com larga experiência no assunto, responsável pelos estudos da área de implantação do futuro aeroporto de Ilhéus.

Para José Nazal, o encontro foi bastante importante uma vez que as discussões devem ter o aspecto técnico e jurídico, não somente se atendo aos limites territoriais, sendo necessária uma discussão com planejamento integrado entre os municípios superando os aspectos políticos.

Durante o evento foram apresentados o marco regulatório para a criação das regiões metropolitanas, os projetos já analisados e, inclusive com duas opções para o Sul da Bahia, através da representante da Sedur, e também apresentadas informações sócio-econômicas e de logística com os pontos negativos e positivos através do representante da SEI.

Taxa do cheque especial aumenta em agosto
 
A taxa média do cheque especial nos bancos em agosto foi de 13,52% ao mês (a.m.), alta de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. A maior alta foi encontrada no Banco do Brasil
 
LEIA MAIS
 
Artista canavieirense se inspira nas belezas naturais de sua terra
Aos 35 anos, quatro dos quais dedicados à arte, Thiago tem despertado a atenção de turistas e nativos pela simplicidade de seus trabalho, com traços e entalhes precisos, retratando animais do bioma Mata Atlântica.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS