CIA DA NOTÍCIA

Posts Tagged ‘Pimenta na Muqueca’

VÍTIMA DE CALOTE, EMPRESÁRIO FAZ NOVA CAMPANHA CONTRA AZEVEDO E EMPREITEIRO

“Até agora não me pagaram”: Nova faixa dá nome e mostra a cara dos autores do calote (Foto Pimenta).

DO PIMENTA BLOG

O comerciante Moisés Ferreira da Silva se arrepende do dia em que decidiu vender R$ 19.890,00 em materiais de construção para a Prefeitura de Itabuna reformar o inacabado Estádio Luiz Viana Filho, no final de 2009 e início de 2010. Até hoje, luta para receber o que lhe é devido, conforme notas fiscais apresentadas ao prefeito Capitão Azevedo (DEM) e ao dono da Ema Construtora, Ernani Santana.

A obra foi financiada com recursos do Governo Federal e tocada pela Ema Construtora. O dinheiro foi liberado pela Caixa Econômica. O estádio passou por uma leve maquiagem para as comemorações do Centenário de Itabuna, em 2010. Cansado de cobrar e ser “enganado”, Moisés decidiu estender uma faixa na fachada da casa comercial para cobrar a dupla, publicamente.

Acusado de calote, Ernani posa ao lado do placar eletrônico do Itabunão em 2010 (Foto Google).

Desde quando exibiu a faixa, ele afirma ter recebido, pelo menos, seis mensageiros do prefeito. Segundo ele, o presidente da Câmara de Vereadores, Ruy Machado (PTB), e a auxiliar de Azevedo, Maria Alice Pereira, tentaram ajudar, mas o secretário de Transporte e Trânsito, Wesley Melo, teria dado ordem para não pagar porque a faixa foi exposta.

Depois de mais um lenga-lenga, Moisés não tem dúvida:

- O prefeito está querendo nos levar na conversa. Queria dar um sinal e pagar o restante depois de 7 de outubro. Como eu, existem outros seis na mesma situação [levou calote], mas fui o único que teve coragem de denunciar – afirmou o empresário ao PIMENTA.

Ontem, Moisés decidiu colocar nova faixa, agora com os rostos de Ernani Santana e Capitão Azevedo (confira na foto acima). Perguntado pelo PIMENTA se já havia passado por situação semelhante, levando calote de tamanha monta, ele responde:

- Não, esse foi o maior. Quase perdia R$ 50 mil certa vez, mas o cara foi homem e me deu um caminhão para quitar a dívida. Outro pagou a dívida dando vacas.

O empresário disse ter recebido a visita de um subprocurador do Município e de um advogado de Ernani Santana, o dono da construtora Ema, filiado ao DEM e candidato a vereador. O blog entrou em contato com a assessoria do prefeito nesta tarde e aguarda retorno.

A VOLTA DA CENSURA

Carlos Leahy, no círculo, coagiu repórter e deletou entrevista de prefeito (Foto Pimenta).

DO PIMENTA

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Itabuna, Carlos Veloso Leahy, promoveu cena das mais lamentáveis deste início de campanha eleitoral. Por volta das 13 horas, insatisfeito com o conteúdo de entrevista concedida pelo prefeito Capitão Azevedo ao PIMENTA, Leahy partiu para a censura contra um dos jornalistas deste blog.

Fez pior.

Extremamente nervoso e aproveitando-se da vantagem física, forçou o profissional a lhe entregar a gravação. A entrevista apenas abordava os pedidos de impugnação sofridos pela candidatura de Azevedo.

O prefeito tratou do assunto sem objeções e foi respeitoso com a nossa equipe. Nada justificava a atitude arrogante e prepotente do senhor Carlos Leahy, que reduziu a própria biografia de empresário e secretário a leão de chácara sem causa.

Após tomar o aparelho do jornalista, Leahy sumiu e somente entregou o equipamento por volta das 18h30min, depois de várias ligações da direção do blog.

Ele foi além da intimidação física e a pressão psicológica praticada contra um profissional com mais de 30 anos de estrada e respeitado. Com o gravador em mãos, Leahy simplesmente deletou a entrevista. Após a devolução, o secretário saiu em disparada quando constatamos que o conteúdo havia sido apagado.

A ação de Leahy, que também se apresentou como coordenador do comitê eleitoral da campanha, é incompatível com os novos tempos democráticos. Incompatível, inconcebível e inaceitável para quem é homem público e diretor-comercial e sócio de uma emissora de rádio em Itabuna.

A atitude descabida do secretário-coordenador de comitê exige da campanha do prefeito um posicionamento público firme quanto ao ocorrido. Ou corre-se o risco de manchar a candidatura e um nome que – até onde sabemos – sempre respeitou a liberdade de imprensa.

Geraldo Simões acusado de pedir demissão de jornalista da Bamin

DO JORNAL BAHIA ONLINE

Geraldo Simões não admite críticas à postura coronelista de fazer política

O deputado federal Geraldo Simões, do PT da Bahia, está sendo acusado de ter “pedido a cabeça” de um jornalista sulbaiano, depois de ter lido – e não gostado -  um artigo publicado no site Pimenta na Muqueca, onde o profissional defendia o direito do PCdoB de Itabuna de disputar, com uma candidatura própria, as eleições deste ano. Ricardo Ribeiro, que integrava a equipe de comunicação da Bahia Mineração (Bamin), foi demitido ontem no final da tarde, após ser chamado a atenção por superiores, já no dia da publicação, sobre o conteúdo do artigo. Geraldo Simões é um dos parlamentares que defendem a implantação do Porto Sul e é considerado político influente junto à Bamin.

No artigo, Ribeiro – que antes de ingressar na Bamin já era um dos sócios do site – critica o Partido dos Trabalhadores por não aceitar a candidatura do PCdoB e afirma que a sigla, nestes momentos em que não tem o total domínio sobre a situação, “se arvora de um autoritarismo patriarcal e vê a liberdade dos comunistas como rebeldia”. O jornalista fala também de pressões por todos os lados para que o PCdoB desista da candidatura própria para apoiar os petistas e lembra o histório de uma certa subserviência do PCdoB aos interesses políticos do PT em Itabuna.

O tom usado pelo jornalista não teria agradado Simões, principal liderança do PT em Itabuna, que lançará sua esposa, Juçara Feitosa, ao cargo majoritário neste ano. Ele teria ligado para a direção da Bamin, falado do seu descontentamento com a opinião do jornalista e pedido providências. Procurado pela direção da Bamin, Ribeiro afirmou que não queria criar nenhum constrangimento para a empresa e que, se necessário fosse, pediria imediatamente para se afastar da função. Um dirigente da Bamin teria dito apenas que ele tomasse mais cuidado com o que escrevia, mas, ontem, logo após um dia de trabalho, ele foi comunicado da decisão de afastá-lo.

Ainda hoje, após a demissão de Ricardo, o jornalista Davidson Samuel, também do Pimenta, escreveu um outro artigo criticando a postura de Geraldo Simões e falando que sua forma de agir lembra outros tempos da política baiana. “O parlamentar tem gasto parte do seu tempo maquinando maldades. Como se velho carlista fosse, agora também age pedindo cabeça de profissionais que ousam discordar dos seus métodos”. O artigo é duro e fala que o parlamentar troca a empatia de ontem pela arrogância de hoje e questiona: “que ganho há em agir como mau caráter?”

Entidades representativas do sul da Bahia desde cedo manifestam apoio ao profissional de comunicação. Esta, sem dúvida, parece ser uma semana a ser esquecida pela Bamin. Antes deste episódio, a empresa recebeu críticas do próprio governo da Bahia. O secretário da Casa Civil, Rui Costa, não gostou do tom usado pelo presidente da Bamin, José Viveiros, que condicionou a permanência do projeto Porto Sul em Ilhéus. Viveiros disse que “vai complicar se Porto Sul não sair até 2014″. Rui Costa reagiu: “o tom dele é ameaçador. Mas é bom lembrar que o minério da Bahia pertence mesmo ao povo baiano”, rebateu.

Jornal Bahia Online tentou contato com o deputado Geraldo Simões. Mas não obteve sucesso.

“GABRIELA” É GRAVADA NO PIAUÍ

Juliana Paes entre fãs no município de São Raimundo (Foto Site S. Raimundo).

DO PIMENTA NA MUQUECA

Que Ilhéus… A Rede Globo decidiu gravar cenas de Gabriela no município de São Raimundo Nonato, no Piauí. A atriz Juliana Paes está na cidade desde ontem para gravações da novela das 11, prevista para estrear no próximo semestre.

Juliana interpretará Gabriela. Humberto Martins foi escolhido para o papel de Nacib. A Globo gravará poucas cenas de Gabriela em Ilhéus, cidade de um dos principais romances do escritor itabunense Jorge Amado.

Silva Calçados destrói a História de Itabuna

Empresa de Vitória da Conquista, sem qualquer ligação com Itabuna, a não ser levar o dinheiro ganho aqui para outra cidade, inicia a demolição do prédio do Colégio Divina Providência, feito na calada da noite.

O ato de vandalismo tem o aval do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, que destinou o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Carlos Leahy, e o diretor do Procon, José Sidenilton, para atender aos caprichos da Silva Calçados na empreitada.

Após passar vários dias enganando a população, a turma liderada pelo prefeito e o empresário ganancioso aproveitou a calada da noite para demolir e apagar grande parte da história de Itabuna. Mais um ato vergonhoso para a política e a história de Itabuna.

Leia a matéria e as fotos elaboradas pelo site Pimenta na Muqueca:

PRÉDIO DO DIVINA PROVIDÊNCIA É DEMOLIDO NA CALADA DA NOITE

DEMOLIÇÃO DE PRÉDIO COMEÇOU NA CALADA DA NOITE DESTE SÁBADO (Foto Pimenta).

Até aqui, de nada valeram os argumentos pela preservação de uma parte da história de Itabuna. Com o consentimento do prefeito de Itabuna, o ilheense Capitão Azevedo (DEM), começou na calada da noite deste sábado (7) a demolição do prédio histórico onde funcionou o Colégio Divina Providência.

Pelo menos 20 homens, um trator e dois caminhões estão sendo utilizados na demolição do prédio. A detonação começou pela quadra poliesportiva e a parte superior esquerda do prédio. Neste domingo (8), serão demolidos 700 dos 1.300 metros quadrados do colégio.

Desde o mês passado, quando a prefeitura publicou decreto criando uma comissão para o “destombamento” do Divina Providência alunos, ex-alunos, políticos e profissionais liberais se posicionaram contra a ação nefasta do prefeito Capitão Azevedo.

O Divina Providência é dos mais tradicionais colégios de Itabuna e por lá passaram médicos, políticos, advogados e empresários. O prédio começou a ser demolido com o apoio do município.

Muitos são os questionamentos da rapidez com que membros do governo municipal articularam audiências públicas na surdina para legalizar a demolição do patrimônio arquitetônico e histórico da cidade.

A prefeitura divulgou que, no local, três empresas vão gerar 600 empregos, numa tentativa de ganhar a opinião pública e demolir o prédio. O espaço, no entanto, possui 1.300 metros quadrados. Pelo projeto, lojas da Silva Calçados e da Americanas e uma filial de rede de farmácia serão instaladas. A área não conta com estrutura de estacionamento e enfrenta engarrafamentos não apenas em horários de pico.

Proposta de novos donos é apenas manter a fachada do prédio (Foto Pimenta).

CDP: A INCOERÊNCIA AVANÇA CONTRA A MEMÓRIA

Ricardo Ribeiro

Sem querer me perfilar entre os saudosistas, que já são muitos e eloquentes, mas a ideia de demolir o velho Colégio Divina Providência para dar lugar a estabelecimentos comerciais é uma bruta patacoada. Deixo momentaneamente de lado a questão do respeito à memória e à cultura itabunenses para considerar a incoerência pura e simples de gente que vê possibilidade de instalar empreendimentos de grande porte em um trecho totalmente asfixiado no centro de Itabuna.

Trafegar pela Rua São Vicente de Paulo, onde fica o velho prédio do CDP, assim como em outras vias daquela área, é verdadeiro suplício. Encontrar uma vaga para estacionar o carro é uma proeza. Andar pelos passeios esburacados é um exercício de equilíbrio. Ainda assim, o governo local engendra seu esforço de propaganda e falácia (a dos 600 empregos, por exemplo), na tentativa de  satisfazer interesses privados.  Um empenho tão grande, que alimenta desconfianças quanto a práticas “poucos republicanas”.

Estudei no Divina Providência entre 1985 e 1990, tempo em que aprendi muita coisa e construí amizades que duram até hoje, apesar da distância que nos separa de alguns colegas. A escola está viva em nós, em nossas histórias e nas lembranças de amigos como Lair Oliveira, Fábio Carmo, Ailton Brandão, Gustavo Melo, Allah Góes, Iano Pimentel, Glauber Souza, Henrique Serapião e tantos outros já espalhados pelo mundo. Gente do meu tempo no Divina.

Ver o colégio transformado em escombros certamente seria triste, assim como é passar todos os dias em frente àquele prédio e observá-lo abandonado, degradado, imaginar seu interior coberto de poeira e teias de aranha, as salas vazias onde os alunos e professores já foram substituídos por ratos, baratas, morcegos e outros bichos. Animais nocivos é o que não falta, do lado de dentro e do lado de fora.

Manter o Divina numa situação de abandono é tão vil e desrespeitoso quanto destruí-lo, mas demolir a escola será a confirmação de que Itabuna ainda é uma cidade majoritariamente inculta, principalmente no sentido de que não cultiva seus valores, não preserva sua história nem procura nela exemplos para inspirar as gerações presentes e futuras. É um povo que aceita – parte por ação e outra por omissão – crescer desprezando o seu passado, o que normalmente causa uma grande sensação de vazio.

Ricardo Ribeiro é um dos blogueiros do PIMENTA e também escreve no Política Et Cetera   ricardoribeiro@pimentanamuqueca.com.br

Ex-alunos do “Divina” se calam

Iguaizinhos aos ex-alunos do Colégio Divina Providência

Acostumados a participar de festividades tantas para comemorar aniversário do Colégio Divina Providência, dentre outros eventos, os ex-alunos do colégio não encontraram o mesmo fôlego para se manifestarem contra o “destombamento” do prédio da entidade.

Devem ter ficado “roucos” de tanto “ouvir” as possíveis maracutais como escreveu o site Pimenta na Muqueca para tornar possível a entrega do prédio apagando parte da história de Itabuna, para colocar um ou mais empreendimentos no local.

Os ex-alunos famosos que costumam ficar na frente da fila para aparecer na televisão e tecer discursos não aparecem mais. Devem ter sido tomados por um grande surto de virus, pois nada veem, nada sabem, nada falam. Parece, até, que existe alguma proibição maior para isso, não se sabe se de ordem moral ou econômica.

Pelo menos a comunidade de Itabuna ficará livre desses discursos enganadores e demagógicos de quem usa a instituição para se beneficiar.

INEMA, PIMENTEIRA E O PECADO DA GULA

Ricardo Ribeiro | ricardoribeiro@pimentanamuqueca.com.br

Bem no comecinho da década de 80, houve um movimento para que os distritos de Inema e Pimenteira, pertencentes a Ilhéus, se unissem para virar um município independente. Foi um momento em que vários distritos da Bahia se emanciparam, a exemplo de Jussari, que à época pertencia a Itabuna. Inema e Pimenteira quiseram surfar na onda, mas a tentativa foi sufocada por um churrasco.

No dia marcado para o plebiscito, um belo domingo de sol, o então prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, realizou uma festa no litoral norte do município, com música e fartura de carne e bebida. Tudo à vontade, de graça (inclusive o transporte), exclusivamente para moradores de Pimenteira e Inema. A ideia, naturalmente, era boicotar o plebiscito, que de fato acabou não acontecendo por falta de eleitores. Caíram todos na armadilha jabista e, em função disso, os distritos continuam até hoje atrelados a Ilhéus.

Os citados distritos ficam a cerca de 80 quilômetros da sede e o acesso se dá por estradas muito ruins, o que faz a distância parecer maior. Devido à localização remota, serviços essenciais não são prestados aos moradores a contento, o que motiva queixas frequentes. A população, no entanto, ainda depende da prefeitura ilheense, porque há mais de 20 anos cometeu o pecado da gula. Caiu na tentação de Jabes…

A história do churrasco que fulminou o sonho emancipacionista dos distritos de Ilhéus vem à memória no momento em que o deputado estadual Gilberto Santana (PTN) suscita a possibilidade de mexer na geografia ilheense. Não para emancipar Inema e Pimenteira, mas para torná-los distritos de outro município: Coaraci.

Santana também defende que o bairro do Salobrinho seja transferido para Itabuna, o que não somente colocaria os supermercados Makro e Atacadão em território itabunense, como ainda reservaria a este município a Universidade Estadual de Santa Cruz.

As sugestões do deputado não foram bem aceitas pelos ilheenses, que invadiram o espaço de comentários do PIMENTA com a “faca nos dentes” a fim de defender seu território. Santana acabou bombardeado pelos leitores do blog e agora deve estar arrependido da hora em que expôs a ideia de esquartejar o mapa de Ilhéus.

Ricardo Ribeiro é um dos blogueiros do PIMENTA e também escreve no Política Et Cetera.

“Armação ilimitada” para “destombar” o Colégio Divina Providência

O Poder Executivo de Itabuna, leia-se governo Azevedo, embarca em mais uma “empreitada” nebulosa ao tentar destombar e demolir o prédio onde funcionou por muitos anos o Colégio Divina Providência, conforme foi denunciado aqui no CIA DA NOTÍCIA.

Apesar de ter elaborado e publicado no Diário Oficial do Município (site da Prefeitura) o Decreto Municipal nº 9.387, de 11 de abril de 2011, escondeu, e muito bem, um edital de convocação que teria por objetivo convocar a população para uma audiência pública a ser realizada na quarta-feira (20), às 15 horas, na Casa do Educador da Escola Grapiúna.

Como é de costume nesses casos nebulosos, o edital foi publicado no site oficial em Atos Oficiais, na rubrica Outros, sem qualquer assinatura ou data de publicação. Ao invés de divulgar, o edital foi publicado apenas para referendar a “armação” que vem sendo praticada pelo executivo e empresas comerciais contra um dos últimos patrimônios históricos de Itabuna.

BRIGA DE CACHORRO GRANDE

Segundo informações do site Pimenta na Muqueca, as empresas interessadas no destombamento e demolição seriam a Lojas Americanas e Silva Calçados, que pretendem expandir seus negócios na cidade. Para isso, acionaram um dos vários grupos existentes no Governo Azevedo para dar cabo à empreitada.

Como o “negócio” foi encomendado a um dos grupos, outro, de grande influência junto ao prefeito e conhecido pelas negociação que faz, se sentiu prejudicado e já está agindo contra os colegas de governo. Além de mobilizar a sociedade contra o destombamento, ainda promete agir nos bastidores para barrar a ação.

LEIA ABAIXO O TEXTO INTEGRAL DO EDITAL PUBLICADO NO SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE ITABUNA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

A Comissão responsável pelos estudos de retificação dos atos de tombamento do prédio onde funcionou o Colégio Divina Providencia, no exercício das atribuições que lhe foram conferidas pelo Decreto nº. 9.387, datado de 11 de abril de 2011, convoca a população para uma audiência pública que tratará do assunto, a ser realizada no dia 20/04/2011 a partir das 15 horas, no auditório da Casa do Educador da Escola Grapiuna, localizado na Avenida Inácio Tosta Filho, s/n, Centro, Itabuna, Bahia.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O SITE OFICIAL

Agora é a vez de Vieira

Segundo o site Pimenta na Muqueca, o secretário da Saúde, Antônio Vieira, “pediu o boné” do cargo. A partir desta segunda-feira, permanece  no governo Azevedo apenas como vice-prefeito.

VIEIRA DEVE DEIXAR A SAÚDE, MAS “NA PAZ”

Surgiram rumores na manhã desta quarta-feira, 15, de que o médico e vice-prefeito Antônio Vieira deixaria a Secretaria da Saúde de Itabuna. A decisão teria sido tomada após uma reunião da qual participaram o próprio Vieira, o secretário da Fazenda Carlos Burgos, o prefeito José Nilton Azevedo e o ex-prefeito Fernando Gomes.

A informação era a de que Vieira teria entregado o pedido de exoneração no início desta manhã, mas o secretário negou. Ele disse, porém, que a intenção de sair é real e deve ser concretizada em uma reunião com o prefeito Azevedo na próxima segunda-feira, 20.

Vieira também declarou ao Pimenta que sai em clima de paz e que pretende colaborar com a Secretaria da Saúde após deixar o comando da pasta. “Não há briga com o prefeito, estamos bem e minha saída se deve também a uma necessidade de preservar a minha atividade profissional como médico, que estava sendo prejudicada”, assegurou.

transtornos na web

Do coirmão Pimenta na Muqueca recebemos esta mensagem abaixo anunciando a mudança no nome do site. A troca da nomenclatura teve como motivo os diversos problemas que estavam tendo com o servidor de hospedagem e central de registro.

Pimenta em novo endereço (www.pimenta.blog.br)

Caros leitores,

O site Pimenta na Muqueca vem enfrentando, há três dias, um grave problema com o seu servidor, o Uol Host. Infelizmente, um serviço que parecia ser de confiança mostrou-se totalmente incapaz de prestar um atendimento que preencha as necessidades de um site com a quantidade de acessos do Pimenta.

Além disso, o atendimento do Uol Host é altamente desorganizado e chega a ser desrespeitoso, ao tentar ludibriar o cliente com justificativas múltiplas e contraditórias para um mesmo problema. Inicialmente, o provedor alegou que o problema seria atribuído ao site (questão de “aplicação” da página); depois informou que a situação teria a ver com o grande número de acessos simultâneos e, finalmente, reconheceu que era deficiência do servidor. Este, segundo um atendente do Uol Host, teria passado por uma manutenção, concluída ontem. A informação fornecida foi a de que a página não voltaria a sair do ar.

Todas as informações conflitantes estão registradas e arquivadas para uma futura ação judicial, mas isso não vem ao caso neste momento. O que desejamos informar é que aproveitaremos toda essa turbulência para fazer uma mudança que vínhamos planejando há algum tempo. A partir de agora, você irá acessar o Pimenta em novo endereço, o www.pimenta.blog.br .

Queremos, com isso, reconhecer a maneira íntima e carinhosa com a qual os leitores passaram a tratar o blog. Hoje, vocês costumam dizer que leram alguma notícia “no Pimenta” ou souberam de algo “pelo Pimenta”… E é assim que passarão a acessar o blog, que espera continuar contando com a sua leitura e a colaboração de sempre.

Pedimos desculpas por esses três dias turbulentos e já lhe convidamos para visitar o Pimenta  – atual, verdadeiro e dinâmico como sempre – em novo endereço:

www.pimenta.blog.br.

Ricardo Ribeiro / Davidson Samuel

Cia da Notícia em estreia da Record News

Durante reunião na tarde desta terça-feira (9), na TV Cabrália (Record News), o diretor-superintendente da emissora, Marcos Silva, apresentou ao jornalistas Walmir Rosário (Cia da Notícia), Ricardo Ribeiro (Pimenta na Muqueca) e Domingos Matos (O Trombone), o mais novo projeto: o programa N Blogs.

O novo programa será um canal de debate de assuntos regionais, com a apresentação de Tom Ribeiro (Alerta Total) e sempre terá a participação de quatro blogueiros da área de atuação da TV Cabrália. Uma das marcas do programa será “desnudar” as notícias nacionais e regionais, de forma descontraída, na visão dos comunicadores de blogs.

Segundo o Marcos Silva, o programa fará o “casamento” entre dois meios de comunicação interessantes, ágeis e que utilizam tecnologia, mostrando aos telespectadores todas as fazes da elaboração de uma notícia, inclusive com demonstrações durante o programa. “Essa é uma curiosidade da população que não conhece como todo o processo de produção da notícia, que vai desde o contato com as fontes, checagem, redação e publicação. Garanto que será um programa de sucesso”, ressalta.

A estreia do N Blogs está marcada para a sexta-feira (12), às 19 horas, com os representantes dos blogs Cia da Notícia, Pimenta na Muqueca, O Trombone e Políticos do Sul da Bahia. O programa terá a direção jornalística de Delza Schaun e comercial de Cristine Ribeiro.

Canavieiras pretende ampliar setor turístico
 
O resgate da atividade turística é uma das metas estabelecidas pelo prefeito Almir Melo para ter o turismo como uma das principais atividades econômicas. Trabalho com essa finalidade está sendo desenvolvido pelo secretário Fernando Volpi e que já produz resultados positivos.
 
LEIA MAIS
 
Prefeitura de Canavieiras define data de início do Projeto Verão
A Comissão organizadora do Projeto Verão 2013-14 – integrado pelas secretarias do Turismo e Cultura – já definiu com o prefeito Almir Melo a data de lançamento e início dos eventos. Será na noite de 6 de dezembro, com apresentações artísticas, culturais e esportivas durante as tardes-noites de sexta, sábado e domingo, no sítio histórico.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS