CIA DA NOTÍCIA

Posts Tagged ‘residência de Gutemberg Amazonas’

A Cultura de Itabuna destruída

Casa de Tertuliano Guedes de Pinho, a imagem do caos na cultura de Itabuna

Casa de Tertuliano Guedes de Pinho, a imagem do caos na cultura de Itabuna

Hoje, 18 de abril, é comemorado o Dia do Livro, data em que também comemoramos o aniversário do escritor Monteiro Lobato. Entretanto, em Itabuna, não temos motivo para comemorações.

Um exemplo bem visível disso pode ser visto na foto que retrata a decadência da cultura de Itabuna, através das ruínas do casarão onde morou o Comendador Tertuliano Guedes de Pinho, na Burundanga (Mangabinha).

O Casarão foi desapropriado pela Prefeitura para ser uma das referências da nossa cultura, porém não resistiu ao descaso dos nossos governantes e foi destruído na (des)administração do capitão azevedo (em letras minúsculas, mesmo).

Como era o Casarão antes de azevedo destruirAssim como o Casarão de Tertuliano Guedes de Pinho, azevedo ainda incentivou e permitiu a destruição de outros prédios históricos de Itabuna, a exemplo do Colégio Divina Providência e da residência de Gutemberg Amazonas, na praça Manuel Leal (ex-Getúlio Vargas, no centro da cidade).

Mas até agora não se conhece o que será feito do Casarão do Comendador Tertuliano Guedes de Pinho. Se o prefeito atual tomará alguma providência para restaurá-lo ou derrubá-lo, de vez.

Uma das destinações do projeto do Casarão do Comendador Tertuliano Guedes de Pinho era abrigar uma biblioteca pública, equipamento importante, mas em extinção em Itabuna.

Ô dó, como diz a colunista Tonet.

 

Taxa do cheque especial aumenta em agosto
 
A taxa média do cheque especial nos bancos em agosto foi de 13,52% ao mês (a.m.), alta de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. A maior alta foi encontrada no Banco do Brasil
 
LEIA MAIS
 
Artista canavieirense se inspira nas belezas naturais de sua terra
Aos 35 anos, quatro dos quais dedicados à arte, Thiago tem despertado a atenção de turistas e nativos pela simplicidade de seus trabalho, com traços e entalhes precisos, retratando animais do bioma Mata Atlântica.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS