CIA DA NOTÍCIA

Posts Tagged ‘Universidade Federal do Sul da Bahia’

UFSB publica licitação

A Universidade Federal do Sul da Bahia publicou licitação para contratação integrada de empresa para prestação de serviços técnicos especializados de engenharia e arquitetura para elaboração dos projetos básicos e executivos e execução de obras no Campus Jorge Amado.

Qualquer pessoa jurídica legalmente estabelecida no País e que atenda às exigências do Edital e seus Anexos poderão participar da licitação, que seguirá o critério de Regime de Contratação Integrada, de Julgamento de Menor Preço e forma de execução eletrônica.

A licitação ocorrerá no dia 21 de julho de 2017, no link www.comprasnet.gov.br

As peças gráficas e o Edital completo podem ser visualizados no link:http://www.ufsb.edu.br/editais-propa/

UFSB lança Edital para exame de Proficiência em Língua Inglesa em Ciências

A UFSB acaba de lançar o Edital para Exame de Proficiência em Língua Inglesa em Ciências (2017.1) pela Rede de Centro de Idiomas da UFSB. O Exame é um dos pré-requisitos para a inscrição no Mestrado em Ciências e Tecnologias Ambientais – PPGCTA, parceria entre a UFSB e o IFBA.

As inscrições ocorrerão entre os dias 18 e 24 de março, através de preenchimento de formulário eletrônico na página moodle da Rede de Centros de Idiomas, disponível em http://moodle.ufsb.edu.br/moodle/course/index.php? categoryid=25.

Apesar de ser um pré-requisito para o ingresso no PPGCTA, o Exame pode ser feito por qualquer pessoa interessada em obter o certificado. Caso o interesse seja para o Programa de Pós-Graduação, estará dispensado do Exame o requerente que apresentar:

  • Comprovante ou Declaração ou Diploma de Proficiência em Língua Inglesa. Serão aceitos: TOEFL ITP (mínimo 460); TOEFL iBT (mínimo 42), TOEIC (mínimo 169); TOEIC Listening & Reading (mínimo 550); IELTS (mínimo Band 5);
  • Documento oficial de comprovação de proficiência em língua inglesa (leitura e compreensão de texto) para o nível de pós-graduação, emitido por outras IES nacional ou Programa de Pós-Graduação reconhecido pela CAPES, desde que obtido até 05 (cinco) anos antes da data de publicação do presente Edital.

Qualquer outro comprovante poderá ser submetido para análise prévia de sua admissibilidade pela Coordenação da Rede de Centros de Idiomas .

A prova de Proficiência em Língua Inglesa em Ciências constará de leitura e compreensão de texto teórico em língua inglesa na área de Ciências e ocorrerá o dia 29/03, das 09 às 12h nos seguintes locais:
– Campus Sosígenes Costa em Porto Seguro
– Campus Paulo Freire em Teixeira de Freitas
– Campus Jorge Amado em Itabuna

Os resultados obtidos estarão disponíveis no dia 04/04/2017 na mesma página de inscrição e o resultado final, no dia 07/04/2017.

UNIVERSIDADE QUER MANTER DIÁLOGO COM SOCIEDADE

Encontros serão realizados em cada um dos campus

Com o intuito de ampliar o diálogo com a sociedade, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) iniciará a construção de uma agenda comum voltada para o desenvolvimento e a sustentabilidade da região. Para isto, propõe a realização do I Fórum Social da UFSB 2015, que será dividido em duas etapas: três Encontros Regionais preparatórios, nos meses de julho e agosto, em Itabuna, Teixeira de Freitas e Porto Seguro, e o Encontro Geral em Porto Seguro, no mês de setembro.

O Encontro Regional de Itabuna ocorrerá nos dias 24 e 25 de julho, no Centro de Convenções de Ilhéus; O de Teixeira de Freitas, nos dias 31 de julho e 01 de agosto, no próprio Campus Paulo Freire; e, por fim, o de Porto Seguro, nos dias 07 e 08 de agosto no Centro de Convenções do Descobrimento.

O evento contará com mesas redondas, conferências-diálogo, reuniões, oficinas por segmento, consultas públicas e encontros de cultura. Os assuntos debatidos girarão em torno dos temas: Universidade e Sociedade: diversidade, inclusão e equidade; e Desenvolvimento regional e sustentabilidade: água, mata Atlântica e empreendimentos de impacto.

A participação é aberta a todos os cidadãos. Os interessados em participar das oficinas e mesas de diálogo, deverão fazer inscrição prévia no link https://docs.google.com/forms/d/13emJvk2cGSOVIupeuQk8IXQoZjvLo4Pcj3GU9EtEP2Y/viewform ou pelo telefone (73) 3613-6295 (com Maristela Aragão). As inscrições serão recebidas até o dia 22 de julho.

O objetivo da UFSB é fortalecer e ampliar parcerias entre a universidade e a sociedade. Por isso, é importante a participação de todos os segmentos da região, que serão divididos em grupos para debates. O grupo poderá ser escolhido no momento da inscrição.

Mais informações e a programação completa poderão ser encontradas no site da UFSB: http://www.ufsb.edu.br

Mentiras, velhas mentiras

Walmir Rosário

Ou a classe política se mobiliza para mudar sua imagem através de ações positivas, ou estará fadada ao descrédito total. A falta de credibilidade dos políticos não é fato recente e remonta séculos, perpetuando-se na história da humanidade. Desde o começo do mundo, a civilização convive com os déspotas de todos os estilos, mesmo depois de implantada a democracia pelos gregos.

Inspirados na famosa e estudada obra do pensador Nicolau Maquiavel, O Príncipe, a grande maioria dos políticos tem neste trabalho filosófico o seu projeto de vida. De forma solerte, tentam incutir nos desavisados eleitores um discurso falacioso, como se revestido de Príncipe estivesse. Hoje, chamamos isso de engodo e somos sabedores de que “os fins não justificam os meios”, desde ilegais, imorais e antiéticos.

Mas para parcela significativa dos políticos isso é de somenos importância. Principalmente se o calendário eleitoral indicar o período de caça ao voto do eleitor, peça importante para carimbar o passaporte para as Casas Legislativas (federal, estadual ou municipal) ou para o Poder Executivo. Neste período vale tudo e a política não pode ser considerada exatamente “um convento de freiras”.

Ensinam os surrados manuais de marketing político que o discurso deverá estar “afinado” com as necessidades mais prementes do eleitorado a ser conquistado. Se naquela determinada área o eleitor maior é o presidente Lula, que subamos no mesmo palanque. Em outro, o grande “puxador” de votos é Alckmin, basta mudar o tom das promessas. “Afinal, um bom político jamais deverá dizer dessa água não beberei”, ensinam os estrategistas.

Na caça ao voto vale tudo. Vale enganar os eleitores incautos com propostas indecorosas, que não podem ser cumpridas pelo candidato, mesmo que consiga se eleger e passar muitos anos cumprindo mandato. Em alguns casos, é melhor que não se eleja, para não ter que passar dissabores pela cobrança que sofrerá dos eleitores.

Dentre esses candidatos a “Pinóquio”, um, em especial, chama a atenção dos eleitores da região cacaueira: o ex-prefeito de Itabuna, Geraldo Simões. Sem a menor desfaçatez, escolhe uma plataforma de campanha que chega ao ridículo. Segundo sua propaganda, Geraldo Simões pretende se eleger para “trabalhar” pelo Porto de Ilhéus, Universidade Federal do Sul da Bahia, Ceplac e Gasoduto.

Vale salientar que enquanto esteve ocupando mandato parlamentar na Assembléia Legislativa da Bahia e na Câmara Federal, esse mesmo Geraldo Simões não fez qualquer esforço pelas causas regionais. Sequer apresentou projetos ou promoveu discussões acerca dos problemas regionais. Omisso talvez seja uma palavra pequena para qualificar o seu pálido mandato.

Como funcionário da Ceplac – sempre recebeu salário, mas nunca trabalhou – não se preocupou com o destino da instituição ou de seus servidores, pois considerava essa uma obrigação do Governo Federal, a quem fazia oposição. Em benefício da cacauicultura também nunca “moveu uma palha”, pelo contrário, a atividade era vista como coisa de “coronel”, tanto que foi denunciado por ter liderado a introdução criminosa da vassoura-de-bruxa nos cacauais do Sul da Bahia.

Já o seu interesse pelo Porto de Ilhéus deve ser outro, tendo em vista a sua triste passagem pela Presidência da Codeba, marcada por denúncia de corrupções e hoje também motivo de investigações do Ministério Público, Tribunal de Contas da União e Controladoria Geral da União. No cargo, esvaziou as atividades do porto, deslocando o embarque de produtos para os portos de Salvador: ou seja, decretou a morte do porto por inanição.

Outra falácia é a Universidade Federal do Sul da Bahia, dado o seu flagrante desinteresse pela Educação de qualidade. Na Prefeitura de Itabuna derrubou todos os incentivos e estímulo dos alunos pela educação, premiando os que não estudavam. Ganhar conhecimento não tinha a menor importância, pois era facultado ao aluno “passar de ano” sem a aprovação.

Por último, o candidato Geraldo Simões conta mais uma lorota ao alardear seu compromisso com a construção do gasoduto – o Gasene – um dos alvos de sua campanha a prefeito, quando foi derrotado por Fernando Gomes. Na sua ânsia de tentar enganar os incautos eleitores, o “Pinóquio” vende como seu um projeto ainda da era FHC, paralisado pelo governo Lula.É por essas e outras que o ex-deputado Renato Costa aplicou-lhe o generoso apelido de “inadimplente da palavra”. Lhe cai como uma luva.

Jornalista, advogado e editor do www.ciadanoticia.com.br

Publicado no Jornal Agora em 19-08-2006

A insegurança da Ufesba

Walmir Rosário*

Os “olhos grandes” de políticos de outras cidades, principalmente Teixeira de Freitas e Porto Seguro, sempre estiveram voltados para Itabuna. Eles acham que esta cidade já tem escolas de terceiro grau demais, por isso deveriam deixar o comando da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) para outro município.

E não foram poucas as gestões políticas feitas por deputados e prefeitos dessas cidades. Com a primeira reação de Itabuna, antes mesmo da presidenta Dilma decidir e o Congresso votar, Teixeira de Freitas deixou de ser uma ameaça. Mas os políticos ligados a Porto Seguro ainda continuaram agindo pelos gabinetes de Brasília.

Apesar das constantes ameaças, Itabuna, ou melhor, seus políticos, inclusive o prefeito não davam a mínima importância para a questão. Apenas algumas lideranças “partiram pra cima”, a exemplo do vereador Wenceslau Júnior, contando nessa empreitada com a ajuda de parlamentares como a deputada federal Alice Portugal e o presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães.

Um dos pontos críticos da instalação da Ufesba em Itabuna ainda é a área a ser indicada ou doada ao Governo Federal. A preferência sempre foi pela a localização no bairro de Ferradas, onde nasceu o escritor Jorge Amado, o que ampliaria a irradiação de Itabuna na mídia internacional, inclusive com a vinda de estudantes de todo o mundo para estudar a vida e a obra do nosso romancista mais conceituado.

Uma ideia vitoriosa que casaria, inclusive, com ampla possibilidade de doação da área, haja vista que o Município de Itabuna possui grande extensão de terra naquela região. Mas, como os membros do governo municipal sempre colocam dificuldade para vender facilidade, a iniciativa foi rechaçada de pronto, sem qualquer tipo de desculpa plausível.

De início, o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, cultivava a ideia de tomar parte do território ilheense, com a finalidade de colocar a reitoria da Ufesba na sede regional da Ceplac, mas desde que fosse território itabunense. Fora disso, iria procurar outra área, em local totalmente diverso.

E encontrou. Terreno de gente amiga! Uma área que poderia ser desapropriada a preços considerados “amigos”, para servir aos não menos amigos. E bateu o pé, refutando qualquer outra condição, indicação ou oferecimento. Preços camaradas a apontar compadrio condenável às vésperas de uma eleição. Enquanto isso, Itabuna aguarda, pacientemente, que os assuntos e interesses particulares se sobreponham ao interesse público, seja qual for o tema em debate, a exemplo da educação. Após muita luta e sacrifício, quando pessoas e instituições pensam que valeu a pena o esforço envidado, eis que surgem os “vampiros” dos recursos públicos a sugar o sangue dos coitados dos contribuintes.

Entretanto, gostaria de lembrar que Itabuna é uma cidade cujo povo não deixa por menos as artimanhas praticadas pelos políticos – sejam do executivo ou legislativo – e costumam dar o troco na mesma proporção. A reprovação nas urnas é um desses castigos impostos pelo cidadão itabunense, principalmente quando os espertos buscam a reeleição.

É aguardar para constatar.

*Jornalista, advogado e editor do www.ciadanoticia.com.br

Seminário debate Ufesba

Nesta segunda-feira (7), às 9 horas, será realizado na Câmara de Itabuna um seminário para debater a futura Universidade Federal do Sul da Bahia. O evento é promovido pela Comissão Especial de Estudos e Acompanhamento da implantação da Ufesba da Câmara de Vereadores, que é presidida pelo vereador Wenceslau Júnior e composta pelos vereadores Ricardo Bacelar e Solon Pinheiro.

O seminário pretende debater os futuros cursos que serão criados, a melhor localização para instalação e o calendário de implantação da Ufesba. Já confirmaram presença a deputada federal Alice Portugal, da Comissão de Educação da Câmara, o professor Antônio Simões, da Secretaria de Ensino Superior do MEC, além de diversas lideranças locais.

“Participamos ativamente da luta para conquistar a Universidade e pretendemos contribuir nos debates para sua implantação para que nasça forte e comprometida com o desenvolvimento regional”, disse Wenceslau Júnior.

ENTREVISTA: Wenceslau Júnior – pré-candidato a prefeito de Itabuna

O PCdoB é independente e terá candidato próprio

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) dispensa a condição de coadjuvante e pretende ser a estrela principal da eleição em diversas cidades brasileiras. Em Itabuna não é diferente, e o vereador e suplente de deputado estadual, Wenceslau Júnior participa da disputa interna do partido com Davidson Magalhães pela vaga de candidato a prefeito na convenção do próximo ano. Líder forjado nas lutas estudantis e nos movimentos populares, Wenceslau afirma que se preparou durante todo esse tempo para chefiar o Executivo itabunense. Advogado e professor de Direito, Wenceslau Júnior tem dois desafios: convencer “os camaradas” de que é o nome viável para vencer a eleição, bem como negociar uma ampla coligação com outros partidos. Ele também faz críticas aos prefeitos anteriores, que não privilegiaram o planejamento e diz que o seu partido vem demonstrando maturidade suficiente nas cidades em que administra. E manda um recado: O PCdoB terá candidato próprio e se o PT quiser que venha fazer parte da coligação. “Já apoiamos o PT por três vezes, agora chegou a vez dos petistas nos apoiar”, disse durante à entrevista concedida ao jornalista Walmir Rosário.

Jornal Agora – A candidatura do PCdoB é para valer mesmo, ou se trata de uma estratégia para conseguir cargo na chapa adversária?

Wenceslau Júnior – Definitivamente. O PCdoB tem feito avaliações e, levando em consideração ao acúmulo de forças que o partido vem somando sucessivamente nas eleições em que tem participado, entende que se credenciou a viabilizar uma candidatura com ampla possibilidade de fazer uma disputa com condições reais de vitória em Itabuna.

J. A. – O partido ainda não escolheu que nome lançar, mas o seu é considerado um dos prováveis, junto com o de Davidson Magalhães. Como se dará essa escolha?

W. J. – Não temos tradição em realizar prévias para a escolha de candidaturas. O PCdoB trabalha dentro da análise da realidade, observando o potencial eleitoral, a capacidade de articulação política que possa viabilizar o projeto.  Portanto, estão postos meu nome e o de Davidson Magalhães, mas posso garantir que não há uma disputa interna em torno disso, ao contrário, existe uma unidade em torno do projeto e a depender do cenário da época da escolha, o nome adequado ao momento será escolhido.

J. A. – Notícias veiculadas na mídia dão conta de que o PCdoB estaria sofrendo uma pressão muito grande, para não concorrer com candidatura própria à Prefeitura de Itabuna e apoiar o candidato do PT. O partido conseguirá ficar imune às pressões e caminhar num “voo solo”?

W. J. – Essas notícias de que o PCdoB vem sofrendo pressões para apoiar outros partidos, inclusive o PT, não são verdadeiras, pelo contrário. Nas conversas que tivemos com o governador Jaques Wagner e com as lideranças do PT, em nenhum momento fizeram qualquer tipo de consideração a esse respeito, até porque o próprio PT ainda tem dificuldades políticas em função do nome apresentado como candidato a prefeito de Itabuna. Nós entendemos que o PCdoB é um partido que está na base do governo de Dilma Rousseff e do governador Jaques Wagner, e que tem autonomia para participar, enquanto legenda, de qualquer eleição com candidatura própria ou até apoiar candidatura de outro partido que não seja o do PT, desde que essa candidatura esteja presente nas bases de qualquer um dos dois governos.

J. A. – Pelo que deixou a entender, o PT estaria em condições desfavoráveis para enfrentar uma eleição à Prefeitura de Itabuna?

W. J. – Em Itabuna existe uma análise negativa sobre a viabilidade da candidatura do PT, cujo índice de rejeição é muito grande, enquanto o nível de aceitação não é considerado dos melhores. Pelos cenários possíveis de se vislumbrar, os eleitores estão em busca de um novo nome, uma nova proposta de administração, uma nova forma de governar a cidade. Pelas pesquisas, a população demonstra uma rejeição muito grande nos dois modelos conhecidos: o que está presente (administração do Capitão Azevedo) e nos que por aqui já passaram (Geraldo Simões e Fernando Gomes).

No caso do PT, o partido já teve a oportunidade de governar a cidade por duas vezes, e ao que parece não deixou saudades, pois, em nenhum momento das pesquisas se apresenta como sendo uma novidade. O eleitor não demonstra aprovação pelo modelo apresentado anteriormente e nem mesmo acredita que poderá realizar alguma mudança significativa. Portanto, é uma relação desfavorável, do ponto de vista do eleitor, que somada à dificuldade que o próprio PT tem em agregar forças políticas amplas em torno de um projeto para Itabuna.

Read the rest of this entry »

EXCLUSIVA – Cursos para UFESBA serão discutidos ainda este mês

O secretário Gustavo Lisboa está empolgado com a implantação da Ufesba

Um amplo debate com a sociedade regional está agendado para o período de 25 a 28 de outubro com a finalidade de debater os cursos que deverão ser oferecidos pela Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). a informação foi prestada pelo secretário da Educação de Itabuna, Gustavo Lisboa, que esteve em Brasília para acertar a realização do encontro.

Segundo Gustavo Lisboa, por determinação do Ministério da Educação, a Ufesba será tutelada pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e, de acordo com informações prestadas pelo Chefe de Gabinete da Reitoria da Ufaba, Fernando Rego, todos os esforços serão envidados para  acelerar a elaboração de uma proposta para a Ufesba.

Reuniões com essa finalidade já foram realizadas nas cidades de Porto Seguro e Teixeira de Freitas, que abrigarão campi da Ufesba. Na opinião do professor Gustavo Lisboa, a nova universidade representa o maior avanço na área intelectual do Sul da Bahia, região que vem se desenvolvendo e que terá a oportunidade de formatar cursos capazes de formar os profissionais responsáveis pela inovação necessária do Sul e Extremo Sul.

ENTREVISTA: DAVIDSON MAGALHÃES, PRÉ-CANDIDATO A PREFEITO DE ITABUNA

O desenvolvimento como obsessão

Davidson Magalhães, o ex-vereador que um dia detonou a máfia itabunense que traficava crianças para o exterior, especialmente para a Itália, está de volta ao debate político local. E mais do que isso, é um dos nomes cotados para disputar a eleição de prefeito ano que vem. Mas antes disso, o hoje presidente da Bahiagás tem um desafio pela frente: convencer a turma do PC do B a indicá-lo como candidato do partido. Se chegar lá, Davidson promete fazer uma campanha limpa e centrada em propostas inovadoras, voltadas para o futuro de Itabuna. “Estamos insistindo num projeto de reconstrução da cidade,” a fim de “prepará-la para esse novo cenário socioeconômico que está se montando, com a implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia”. A seguir os principais trechos da entrevista que Davidson Magalhães concedeu ao Agora.

Jornal Agora – Como estão os entendimentos internos, no PC do B, visando à definição do candidato à sucessão de Azevedo?

Davidson Magalhães – Parece que estamos terminando uma etapa desse debate sobre a eleição do ano que vem. Essa fase é a fase em que os partidos promovem filiações e organizam o fechamento de suas respectivas chapas proporcionais, e também buscam definir os candidatos majoritários. Vamos entrar numa segunda fase em que cada partido vai buscar o fortalecimento da sua candidatura majoritária para a disputa em 2012. É normal os grandes, médios e pequenos partidos lançarem os seus candidatos para buscar espaço político e se fortalecer para a formalização de acordos políticos. Isso tudo está dentro do jogo político. Quanto a nós, do PC do B, estamos afunilando as nossas candidaturas. Tínhamos três, mas agora só temos duas e, aos poucos, vamos afunilar para a decisão de uma candidatura, já que estamos entendendo que no campo de esquerda nós reunimos as melhores condições para aglutinar as forças políticas desse campo e do campo de centro-esquerda e apresentar um projeto novo para Itabuna.

J. A. – O que vocês imaginam para esse projeto?

D. M. – Nós estamos insistindo num projeto de reconstrução da cidade e de prepará-la para esse novo cenário socioeconômico que está se montando, e agora mais reforçado ainda, com a implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia. Portanto, é uma nova dimensão, é uma nova visão de administração. E nós estamos nos preparando politicamente para esse enfrentamento.

J. A.– Por falar em enfrentamento político, o PC do B não teme ser responsabilizado por uma eventual vitória do prefeito Azevedo, caso vocês não se unam mesmo ao PT?

D. M. – Eu, pessoalmente, tive uma conversa com o governador Jaques Wagner – e é importante que eu diga isso –, na qual falei do projeto nosso para Itabuna. Falei de uma forma muita franca que o PC do B terá candidato a prefeito de Itabuna e ele está ciente disso. Não fez nenhuma objeção. A propósito, hoje alguns setores do governo percebem claramente que a melhor possibilidade de vitória, de retomada da Prefeitura, é com uma candidatura liderada pelo PC do B. Longe de desestimular ou ameaçar a candidatura do nosso partido, o governador tem tido uma postura bastante democrática, até porque o governador sabe que estamos inseridos num mesmo projeto. Agora, existem muitos boatos, muita conversa que não correspondem a verdade. Chegaram a dizer que o governador não viria a Itabuna para a inauguração da central de distribuição da Bahiagás, e ele veio. Também disseram que se ele viesse nem falaria. Pois ele veio e falou. Ao fazer isso, o governador deu mais uma demonstração de que estamos unidos no mesmo projeto em nível estadual e federal, e não há porque romper com isso. O governador, repito, teve – e continua tendo – um comportamento ético em relação aos parceiros políticos de aliança.

Read the rest of this entry »

PCdoB ouve sociedade

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) está envidando esforços no sentido de ouvir a sociedade civil organizada de Itabuna para definir quais as proposta de cursos que deverão ser oferecidos pela Universidade Federal do Sul da Bahia Ufesba). Nesta segunda-feira (3), às 19 horas, o vereador Wenceslau Júnior participa de reunião de trabalho no auditório da Associação Comercial de Itabuna, com esse objetivo.

Segundo o vereador participam do encontro representantes de diversas instituções, inclusive da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), com a finalidade de analisar os cursos existentes e os que são necessários e encaminhar propostas. “Queremos que essas discussões sejam as mais amplas possíveis, para que o MEC possa avaliar e definir esses cursos, que deverão ser voltados para as necessidades regionais”, disse Wenceslau.

CONFERÊNCIA MUNICIPAL

A Conferência reuniu centenas de comunistas e líderes de vários partidos

Na última sexta-feira (30) o partido realizou sua Conferência Municipal para homologação dos pré-candidatos à Prefeitura Municipal de Itabuna. No evento, o PCdoB definiu, com base na unidade partidária, a manutenção dos nomes de Davidson Magalhães, diretor-presidente da Bahiagás, e de Wenceslau Júnior, atual vereador do município pelo terceiro mandato consecutivo e o candidato a deputado estadual mais votado da cidade no pleito de 2008. O ex-vereador Luís Sena foi retirado da disputa e, por conta da confiança do partido e da experiência do membro comunista, passa a ser o principal coordenador da campanha majoritária do PCdoB em Itabuna, e por aclamação eleito presidente do diretório municipal do partido.

Esta tomada de decisão já faz parte da tática de afunilamento do partido, para que no início do próximo ano seja definido o nome que disputará as eleições municipais de 2012. A decisão final dependerá do capital político materializado pelo partido até o início do próximo ano, levando em consideração a representatividade eleitoral e o leque de alianças, que fortalecerão o projeto alternativo para disputar a prefeitura do município.

Read the rest of this entry »

Balança, mas não cai; Cyro de Mattos ainda continua na FICC,

Não passam de boatos as notícias de que o escritor Cyro de Mattos (foto) teria sido exonerado do cargo de presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

Até agora, sequer o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, tem conhecimento do pedido de exoneração feito por Cyro de Mattos e entregue na secretaria do Gabinete do prefeito na última sexta-feira (12).

Na carta, Cyro de Mattos reclama dos problemas de saúde vem lhe acometendo, inclusive as cirurgias por quais teria passado, o que seriam os motivos principais do seu pedido de exoneração.

A pesar de ter entregado a carta de exoneração, conversas surgidas nos meios políticos dão conta de que Cyro de Mattos teria sido dispensado, durante o fim de semana, do seu cargo pelo prefeito Capitão Azevedo.

O certo é que pessoas ligadas ao gabinete do prefeito dão como certa a saída de Cyro de Mattos do governo Azevedo. Para eles, o presidente da Ficc não realizou as mudanças prometidas na cultura, o que viria causando desagrado ao prefeito.

“Digamos que Cyro está saindo da Fica pelo ‘conjunto da obra’ e esse fato já era previsto há mais de um ano”, disse uma fonte do governo, acrescentando que assim que o prefeito retorne de Brasília, onde negocia junto ao Ministério da Educação a doação de um terreno para a construção da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba).

Bahia ganha duas universidades federais

Amanda Cieglinski – Repórter da Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff anuncia hoje (15) a criação de mais quatro universidades federais em estados do Norte e Nordeste. Três delas são na verdade campi já em funcionamento de outras instituições federais que serão transformados em universidades. Com essa expansão, a rede federal passará a contar com 63 unidades. A nova fase de expansão das federais totalizará 47 novos campi.

Na Bahia, o campus de Barreiras da Universidade Federal da Bahia (Ufba) será transformado na Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba). O estado ainda receberá a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), no município de Itabuna. A criação delas precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) terá sede na cidade de Marabá, onde hoje funciona um campus da Universidade Federal do Pará. A Universidade Federal da Região do Cariri (UFRC), no Ceará, terá sede em Juazeiro do Norte, onde atualmente funciona o Campus Cariri que pertence à Universidade Federal do Ceará (UFCE).

Ao todo, as quatro novas instituições de ensino terão 17 campi para atender a população dos respectivos estados, sendo que 12 deles ainda serão criados e cinco, transferidos de outras universidades já existentes. Além disso, 12 universidades federais de 11 estados vão receber 15 novos campi até 2014.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), a expansão será concluída com a entrega das obras de expansão de 12 universidades federais que terão 20 novas unidades até 2012. Esses campi já estavam previstos na etapa anterior do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).

ITABUNA

O anúncio da sede da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) pela presidenta Dilma Rousseff, nomeando Itabuna como sede da Reitoria, pôs fim a uma “guerra” travada entre as cidades de Teixeira de Freitas e Itabuna (Porto Seguro foi apenas um balão de ensaio). A sede da Ufesba foi uma vitória das instituições de Itabuna, a exemplo das Lojas Maçônicas Areópago Itabunense, 28 de Julho e Acácia Grapiúna; os clubes de serviço Lions e Rotary, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas, dentre outras. Foram essas instituições batalhadoras incansáveis na mobilização dos políticos do Sul da Bahia, responsáveis pela mudança de local.

Taxa do cheque especial aumenta em agosto
 
A taxa média do cheque especial nos bancos em agosto foi de 13,52% ao mês (a.m.), alta de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo pesquisa do Procon de São Paulo. A maior alta foi encontrada no Banco do Brasil
 
LEIA MAIS
 
Artista canavieirense se inspira nas belezas naturais de sua terra
Aos 35 anos, quatro dos quais dedicados à arte, Thiago tem despertado a atenção de turistas e nativos pela simplicidade de seus trabalho, com traços e entalhes precisos, retratando animais do bioma Mata Atlântica.
 
LEIA MAIS
Alto Beco do Fuxico festeja seus 30 anos
 
Saudosismo, amizade, cachaça da boa, cerveja bem gelada, mocofato preparado por Danilo, música de todos os gêneros e para atender todos os gostos. Esse foi o combustível que moveu membros da Confraria do Alto Beco do Fuxico, os acadêmicos da Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique), além de outros frequentadores do Alto Beco do Fuxico.
 
LEIA MAIS